Podcast Jogando Papo Nº 105 - Prévia da E3 2018 e Detroit: Become Human

Status
Este tópico está fechado para novas postagens.

Darth Randy BR

Mestre
PXB Gold
1,583
549
Porto Alegre/RS


Nesta Edição os jogadores Fporto, Albob e Darth Randy BR falam suas breves impressões sobre Detroit: Become Human, mais novo jogo da Quantic Dream exclusivo para o Playstation 4, e também fazem uma prévia da E3 de 2018, que começa nos próximos dias, com as opiniões do que deve ser mostrado, e também expectativas.



ASSINEM TAMBÉM NOSSO CANAL NA TWITCHTV, POIS EM BREVE FAREMOS TRANSMISSÕES DE JOGATINAS ENTRE OS JOGADORES: WWW.TWITCH.TV/JOGANDOPAPO

TAMBÉM ESTAMOS NO MIXER, SERVIÇO DE STREAMING DA MICROSOFT: MIXER.COM/JOGANDOPAPO


E JUNTEM-SE A NÓS NA XBOX LIVE, PROCURANDO PELO CLUBE "JOGANDO PAPO PODCAST". ESTAMOS ABERTOS A TODOS QUE QUEIRAM JUNTAR-SE PARA JOGAR CONOSCO E OUTROS OUVINTES TAMBÉM.


A opinião de vocês é muito importante para que façamos um podcast cada vez melhor. Por isso, pedimos que comentem aqui mesmo neste tópico, em nosso site http://www.jogandopapo.com.br, ou, se preferirem, pelo Twitter, facebook,ou através do nosso email: [email protected].


Assine também o nosso Feed.


Ou assine diretamente na Itunes Store. Quem é assinante na Itunes Store, por favor, avalie o podcast por lá, dando estrelas de 1 a 5.


Além do @jogandopapo, acompanhem o Twitter dos participantes desta edição:


@DARTHRANDYBR
@ALBOBBR
@FPORTO



Seguem também as Gamertags na Xbox Live dos participantes dessa Edição:

Darth Randy BR
fporto
AlbobBR
 

HelderSR

Viciado
PXB Gold
7,025
7,184
Eu diferentemente dos colegas sempre espero coisas boas da MS, mesmo quando o cenário não está propício para o otimismo. Como diria Fernando Vannucci "A E3 é logo ali", então o que resta é aguardar o dia da apresentação.

Sobre Detroit numa boa oportunidade eu compro o jogo, as boas impressões dos colegas me animou ainda mais, já tinha lido boas coisas sobre o jogo. Sobre a jogabilidade, espero que consiga ser melhor do que no Beyond, muito imprecisa. Até Heavy Rain que é mais antigo neste quesito se saiu melhor.

Nesta estou com o @Darth Randy BR , nada desse negócio de pokemon, metroid e tantas outras coisas que envolvem a Nintendo.
 
Última edição:

Saci

Heimdall dos Pampas
Moderador
10,175
13,223
Ué cadê os monstros @Saci e @caddelin ? Opiniões destes manos fazem falta, mas de qualquer forma bora ouvir nosso queridissimo-amado jogando papo.

Enviado do meu Redmi Note 4 usando o app mobile do PXB!
Tive problemas de agenda nesses últimos 2, mas no próximo eu dou um jeito! Caddelin teve um problema de última hora no dia da gravação também, às vezes acontece, transferimos pro dia seguinte pra facilitar para um integrante e por coisas da vida outro integrante passa a não poder gravar.
 
  • Curtir
Reações: ShAw RPG

ShAw RPG

Viciado
1,382
790
Osasco
Tive problemas de agenda nesses últimos 2, mas no próximo eu dou um jeito! Caddelin teve um problema de última hora no dia da gravação também, às vezes acontece, transferimos pro dia seguinte pra facilitar para um integrante e por coisas da vida outro integrante passa a não poder gravar.
Entendo afinal problemas-imprevistos acontecem...[emoji3]

Enviado do meu Redmi Note 4 usando o app mobile do PXB!
 
  • Curtir
Reações: Saci

caddelin

Viciado
1,730
712
Curitiba
Na verdade a gente transferiu para o dia seguinte a gravação por minha causa e no dia seghuinte eu tambem nao pude gravar.
Com relação ao Detroit, eu acho que como todo jogo da Quantic Dream, ele tem altos e baixos.
Alguns dos baixos são conhecidos, pois quem já jogou um jogo de Quantic Dream já jogou todos, com apenas melhorias gráficas. A estrutura de apresentação e narrativa não sofre grande mudança, e as qualidades e defeitos são os mesmos, embora talvez agravados/melhorados em razão do decurso do tempo.
A "interatividade" desnecessária do jogo, determinando que você realize algumas ações banais quando não existe nenhuma outra opção continua tão irritante quanto sempre foi.
Me surpreende também que mais de uma década depois o David Cage ainda não tenha percebido que a jogabilidade precisa ser urgentemente melhorada, especialmente no que diz respeito a controle de camera e tambem contextualização dos comandos (não me entra na cabeça que para uma determinada ação voce precise passar o dedo pelo touchpad, sendo essa, alias, a unica ação que pode ser tomada, e o jogo não consegue interpretar que se voce faz exatamente isso - mas nao na velocidade que o jogo gostaria que fizesse - então talvez voce não queira efetivamente fazer aquilo).
Como todos os jogos do Cage tambem, a história começa bem, e termina mal. Cage simplesmente tem uma dificuldade monstra de amarrar as pontas, e ele não consegue fazer a história avançar sem dar "saltos" que fazem parecer que tem capitulo faltando no meio do caminho. Eu gostaria que a historia fosse realmente mais focada nos dramas pessoais dos personagens, que é onde o jogo se desenvolve melhor, ao invés de se transformar em um movimento épico de revolução que evidentemente o jogo nao consegue reproduzir a contento.
Dito isto, tem muita coisa boa no jogo.
Os gráficos são simplesmente embasbacantes. O Cage sabe explorar bem o fato dele confinar o jogador em um espaço de manobra bastante pequeno, o que permite que a atenção para texturas e detalhes salte nas alturas.
A imersão do jogo é fantastica tambem. Achei que conseguiram realmente dar vida à cidade, e eu me sinto como se estivesse realmente em uma versõa de um futuro proximo de alguma grande metropole americana, como o jogo propõe.
A apresentação de um fluxograma ao final de cada capítulo demonstrando as ramificações das decisões do jogador, e as opções que não foram "desbloqueadas"em função dessas escolhas é interessante, mas também é uma faca de dois gumes. Por um lado, o Cage claramente quer esfregar na cara das pessoas que dizem que as escolhas no jogo dele não são significativas que ele tem bastante conteúdo diferente conforme as escolhas do jogador. Mas por vezes o efeito acaba sendo contrário, e escancara o fato de que boa parte das decisÕes são cosméticas e a maioria delas leva para o mesmo resultado no final. Dá para contar nos dedos de uma mão os capitulos em que REALMENTE existe uma profunda ramificação nas escolhas e decisões do jogador e que conduzem o capitulo para resultados diferente. Na maioria das vezes, contudo, o fluxograma acaba mostrando que boa parte das decisoes realmente são "falsas" decisões, já que levam ao mesmo resultado final mudando apenas alguns detalhes da CG apresentada. E se formos considerar então decisões em um capitulo que afetam os subsequentes, a quantidade é ainda menor.
Novamente, para quem curte esse estilo de jogo (e eu, apesar de tudo, curto), para quem tem se divertido com adventures ou walking simulators, e que ainda curte QTEs no meio do jogo, é uma boa pedida. Mas longe de ser um system-seller ou mesmo um candidato sério a melhor jogo do ano.
 

blimbou

Viciado
464
395
Belém, Pará
Eu estava ouvindo há pouco a edição 105. Essa queixa de que não há jogos para esse ano no xbox está muito rígida. Bora esperar a E3 né meu polvo di dells. O Spencer disse outro dia que eles não farão mais anúncios de jogos com muita antecedência e que só fariam quando os jogos já estivessem bem encaminhados (pelo visto aprendeu com os erros recentes). Eu até concordo com esse ponto de vista, pois é muito frustrante o cara ficar vendo trailer do mesmo game por 3 edições de E3 em sequência e nunca saber quando aquele tal exclusivo vai chegar. Agora... se nessa E3 o Spencer me vier com joguinho de oculus rift portado pra console, joguinho de live arcade com upscale pra 4K, timed exclusives e jogo só pra 2019... aí eu vou dizer uma expressão daqui do Pará "O pau vai te achar Spencer"
 

blimbou

Viciado
464
395
Belém, Pará
A nintendo nos últimos tempos tem sido assim, eles têm anunciado os jogos que vão sair no mesmo ano. Ao contrário da Sony que leva 3-4 anos mostrando trailer das mesmas coisas sem previsão de data alguma.
 
Status
Este tópico está fechado para novas postagens.