Resumo Resumo da Semana Xbox #117 - 12 a 16 de outubro

Meu Carro Novo

ronabs

Jump in
Moderador
15,767
35,549
Porto Alegre
Oi, pessoal. Como estão?

Para o Xbox, foi uma semana corrida e com diversas novidades, então, vamos a elas: mais jogos no Xbox Game Pass e outros chegando; o belo trabalho da Microsoft na preservação e melhoramento de jogos retrocompatíveis no Xbox Series X|S; uma entrevista importante de Phil Spencer falando sobre o Series X|S, Bethesda e outros assuntos; os previews do Xbox Series X que a galera sortuda que recebeu o console semanas atrás publicou; como é o cartãozinho de memória da Seagate por dentro e o que isso significa; 30 jogos otimizados para o Series X|S no dia do seu lançamento; o episódio quatro de Night City Wire, sobre os veículos de Cyberpunk 2077; a atualização semanal do Microsoft Rewards e Xbox Game Pass Quests; o Deals with Gold com quase 280 jogos e conteúdos adicionais em oferta; os lançamentos desta e da próxima semana; e alguns links recomendados pra galera, envolvendo Xbox e videogames no geral.

Boa leitura.

.
.
.

AGE OF EMPIRES III, KATANA ZERO E TALES OF VESPERIA NO XBOX GAME PASS

O Xbox Game Pass voltou a ter uma daquelas semanas com várias adições e novidades, então, sem muito tempo a perder, vamos a elas. Age of Empires III: Definitive Edition (PC) é a versão definitiva desse clássico de estratégia da Microsoft, contendo não só todas as expansões lançadas mas também duas novas civilizações (Incas e Swedes), gráficos em 4K, modelos 3D refeitos, UI modernizada, novos níveis em modos populares como Historical Battles e Art of War, enfim, bastante coisa - como alguém que pulou esse, vou botar baixar com certeza; Heave Ho (PC) envolve plataforma e puzzle onde é preciso cooperação e bastante técnica para atravessar os cenários e não cair no abismo; Katana Zero (console/PC) envolve ação e plataforma com um estilo neo-noir bem interessante e com bastante foco nos combates, foi um jogo bastante elogiado quando saiu ano passado e agora chega ao Xbox, direto no Game Pass; Tales of Vesperia: Definitive Edition (console/PC) é uma versão turbinada do jogo original, lançado temporariamente como exclusivo de Xbox 360 em 2008, na época em que a Microsoft investia bastante em jogos dessa pegada RPG oriental, dizem ser um dos melhores (ou até, o melhor) da série Tales; e, por último, The Swords of Ditto: Mormo’s Curse (PC) é um daqueles rogue-lite, o que significa muitas coisas diferentes a cada jogada. Já para as próximas semanas, temos a chegada de ScourgeBringer (21, console, já estava no PC), Cricket 19 (22, console) e Supraland (22, console) - dos três, tenho bastante curiosidade com esse Supraland, é um jogo que fez relativo sucesso no PC quando foi lançado pela mistura de elementos de exploração, metroidvania e puzzles. Por outro lado, Cris Tales foi adiado para 2021. Ah, e tivemos também um trailer de Morkredd, um puzzle que pode ser jogado sozinho ou em modo cooperativo com um amigo, chega ainda em dezembro aos consoles e acredito que também no PC. EDIT: interrompemos a programação pra atualizar o tópico com um anúncio legal. As versões remasterizadas de Day of the Tentacle, Full Throttle e Grim Fandango chegarão ao Xbox Game Pass de console/PC no dia 29 de outubro. EDIT 2: River City Girls teve data confirmada para 27 de outubro, provavelmente, console/PC também.

Já em relação aos jogos que sairão do catálogo nas próximas semanas, temos coisas legais. Todos esses aqui serão removidos no dia 30 de outubro: Afterparty (console), LEGO Star Wars III (console), Rise & Shine (console), Tacoma (console/PC), The Lord of the Rings: Adventure Card Game (console/PC) e The Red Strings Club (PC). Pra quem gostou de Oxenfree, Afterparty segue a mesma pegada, bastante foco na história e nos diálogos, é um jogo com um clima bem mais divertido do que Oxenfree também; Tacoma tem quem goste e quem não goste, eu achei legalzinho, uma experiência legal e curta; e The Red Strings Club vejo muita gente elogiando bastante, só não sei se vou conseguir jogar antes de ser removido. Aí, é naquelas, caso algum desses jogos esteja em sua lista, é bom dar uma priorizada antes que eles saiam do catálogo. Pra acompanhar as novidades do Xbox Game Pass, é legal ficar de olho nos tópicos oficiais de cada serviço (Xbox Game Pass/console e Xbox Game Pass/PC), as informações de novas adições, remoções ou assuntos relacionados costumam aparecer bem rápido por lá.
(Xbox Wire)

SERIES X|S - O MELHOR LUGAR PARA JOGAR QUATRO GERAÇÕES DO XBOX


Acredito que até hoje, um dos momentos mais legais da geração para o Xbox One foi o anúncio da retrocompatibilidade do Xbox 360 na E3 2015, aquele momento de aplaudir de pé, que o auditório se levantou pra aclamar. Na época, nem sabíamos, mas era o início de um grande plano de compatibilidade que o Xbox promove até hoje, envolvendo jogos, saves, progresso, Play Anywhere, Smart Delivery, essas coisas todas. Pois é esse trabalho que será continuado com o Xbox Series X|S, pois a retrocompatibilidade é um dos pilares da estratégia da Microsoft para o presente e o futuro, afinal, se temos nossos jogos e construímos uma biblioteca ao longo dos anos, nada como levar essa biblioteca conosco quando migrarmos de console. Mas, quando o assunto é a retro, a equipe do Xbox vai além: somente no ano passado, foram mais de 500 mil horas testando jogos retrocompatíveis de Xbox, Xbox 360 e Xbox One no Series X|S, para garantir que tudo esteja redondinho para o lançamento. E o que é esse redondinho? Jogos retrocompatíveis rodando ainda melhor nos novos consoles, graças ao combo de CPU, GPU e SSD, e a Microsoft até se deu ao direito de dar uma tiradinha, comentando que isso não envolve boost mode ou downclocking (algo que vai acontecer no PS5), e sim que todo o poder do Series X|S estará lá para os jogos, resultando em performance superior aos originais, reduzindo tempos de loadings, garantindo framerates maiores e mais estáveis, além até da inclusão de HDR automático em títulos que foram lançados muitos anos antes da tecnologia sequer existir - exemplos em Fuzion Frenzy e Subnautica.

Outra coisa bem legal é uma nova tecnologia que vai dobrar os frames de diversos jogos. Nem todos contarão com essa funcionalidade, devido a questões técnicas dos jogos mesmo, como física ou animações (em alguns jogos, só dobrar a taxa de fps pode ocasionar problemas sem outros ajustes, tipo Dark Souls que tinha o desgaste das armas atrelado ao framerate e, quando rodava em 60 fps sem os ajustes necessários, fazia com que as armas desgastassem 2x mais rápido), alguns terão, e como exemplo, mostram Fallout 4 (nem joguei ainda e vou poder jogar ainda melhor agora, valeu aí, Microsoft). E, como é de praxe, diversos títulos também terão um aumento considerável de resolução graças ao método Heutchy (sei nem o que é). No One, isso já permitia que jogos originalmente programados para 720p no Xbox 360 ou até 360p no caso do Xbox caixão rodassem em 4K no One X - é essa tecnologia que segue sendo utilizada para aumentar as resoluções dos jogos para até 1440p no Series S e 4K no Series X. E, junto disso, vem também um cuidado especial com as texturas, incluindo um filtro que deixa elas mais polidas, aumentando a qualidade dos jogos. No Series X e S, quase todos os jogos contam com filtragem anisotrópica de 16x - um nome bonito dizer que os gráficos ficam bem mais suaves. Como alguém que construiu um catálogo gigantesco nesta geração, tanto em função do Xbox Game Pass quanto de compras por fora (mais esse caso, até), é excelente saber que não só esses jogos continuarão comigo, mas em muitos casos, rodarão ainda melhor do que a experiência que eu teria no meu Xbox One fat. Sei que ninguém da equipe vai ler mesmo isso, mas fica um parabéns enorme para esse povo, enviando energias positivas como forma de agradecimento pelo trabalho bem feito, talvez eles sintam.
(Xbox Wire BR)

PHIL SPENCER SOBRE SERIES X|S, BETHESDA E MAIS


Estava quase a postar este lindo e belo tópico quando um tuíte com essa matéria apareceu na timeline e tive que dar uma atrasadinha pra incluir aqui também. É uma entrevista bem extensa do Phil Spencer para o Kotaku, transitando em diversos assuntos interessantes e relevantes para o presente e o futuro da marca. Primeiro, sobre o Xbox Series X|S, Spencer diz que "acredito que vamos vender toda unidade de ambos que conseguirmos entregar. Eu penso que a demanda vai superar muito a oferta de pre-orders. Para nós e para o PlayStation, eu acredito que a cadeia de produção vai ditar mais o marketshare do que qualquer outra coisa", enquanto que, para o futuro, "eu acho que, durante a geração, nossa expectativa é que o preço seja mais importante e que vejamos o Series S vendendo mais". Nada muito além do que esperamos no momento: o Xbox Series X com certeza é o foco da divisão Xbox atualmente, foi o console apresentado no The Game Awards do ano passado e, até poucas semanas atrás, era o único console da empresa anunciado para este ano. Mas o Series S tem potencial para surpreender, tanto pelo preço como também por sua performance. Ao mirar uma qualidade gráfica menos potente que a do Series X, o Series S tem também uma folga de processamento que consegue elevar bastante a experiência. Spencer comenta que o Series S surpreendeu até ele mesmo, e que alguns jogos, por não terem tanta complexidade de coisas pra carregar, tem loadings até mais rápidos no S do que no X, como The Falconeer - vale ressaltar que, apesar de existir uma diferença de GPU e RAM dos consoles, o SSD tem a exata mesma arquitetura (só com capacidades de armazenamento diferentes). E Spencer não está preocupado que essa diferença de potência possa afetar os jogos, ressaltando que temos hoje o exemplo de PCs, que precisam rodar jogos em configurações das mais variadas, e que envolvem ainda as especificações de cada usuário, que são muito diferentes e únicas.

Agora, a um assunto importante: Bethesda. Afinal, não é todo dia que uma empresa de videogames faz a segunda maior aquisição da história do mercado ($7.5 bilhões, atrás apenas do que a Tencent pagou pela Supercell em 2016, $8.6 bilhões). Desde então, muito se tem discutido na internet sobre como a Microsoft vai recuperar esse investimento. O entrevistador, então, perguntou: "é possível recuperar um investimento de $7.5 bilhões se você não vender The Elder Scrolls no PlayStation?". Spencer respondeu: "sim. Eu não quero ser repetitivo sobre isso. Esse negócio não foi feito para tirar jogos de outras bases de jogadores. Em nenhum lugar da documentação que montamos, contém algo como 'como podemos impedir que outros jogadores joguem estes jogos'. Queremos que mais pessoas possam jogar, não menos pessoas. Mas eu também vou dizer que o modelo - estou apenas respondendo diretamente a sua pergunta -, quando penso sobre onde as pessoas vão jogar e o número de dispositivos que temos, e temos também o xCloud e PC e o Xbox Game Pass e nossa base de consoles, eu não preciso lançar esses jogos em qualquer outra plataforma além das que oferecemos suporte hoje para que o negócio faça sentido pra gente. O que quer que isso signifique". Vi muita gente levando isso como uma confirmação de que os jogos da ZeniMax não estarão no PlayStation ou em outras plataformas, mas a princípio, não tive essa leitura. O que eu entendi é que a Microsoft está construindo um ecossistema crescente em uma base tão distinta de plataformas (console, PC e mobile) que, quando a hora de lançar um Fallout, Starfield ou The Elder Scrolls VI da vida chegar, ela consegue olhar para o bolo todo e perceber que a soma de todas essas partes próprias (console Xbox, PC e mobile) é suficiente para não ser preciso englobar, também, uma parcela de um desses três mercados (console PlayStation, por exemplo). E é até importante ser literal com as palavras nessas horas pra não chegar lá na frente, eles lançarem algo da ZeniMax no PlayStation ou Switch porque acham que faz sentido para título X e começar a aparecer gente dizendo que ele mentiu. Tem que se ater às palavras que ele disse, especialmente quando ele comenta de "whatever that means", ou seja, ele sabe que essa declaração trará interpretações distintas no público.

A entrevista segue abordando outros pontos interessantes, como Halo Infinite, a questão dos exclusivos cross-gen que serão lançados no futuro pela Xbox Game Studios (que serão analisados caso a caso), a boa relação existente entre Microsoft e Nintendo, o trabalho feito pela equipe do Xbox para contornar o tamanho crescente dos jogos, a possibilidade de levar o streaming de jogos também para o Xbox One (garantindo, assim, mais um ponto de contato para jogos da próxima geração para o Xbox) e também sobre a mentalidade da Microsoft de 2013 e atualmente, contando como a empresa perdeu a confiança dos clientes no passado e como eles tem trabalhado bastante para colocar o jogador no centro de tudo, ganhando a sua confiança novamente. É uma entrevista bem legal, vale a pena ler inteira.
(Kotaku)

PREVIEWS DO XBOX SERIES X DEIXAM A ATUAL GERAÇÃO COMENDO POEIRA

Peguei o título emprestado do artigo da Game Informer. Há pouco menos de um mês do lançamento oficial do Xbox Series X|S, a Microsoft liberou todos aqueles sites e pessoas que receberam o Series X recentemente a soltar mais informações sobre o console operando em suas casas e escritórios, e rapaz, as impressões não poderiam ser melhores. Começando pelo projeto do Series X, é unânime o quanto a Microsoft acertou com esse console em termos de hardware, desempenho, economia de energia e emissão de calor. Olhando apenas para os números brutos, era de se esperar que esse monstrinho fosse uma fonte grande de calor no recinto, afinal, é preciso bastante potência pra aguentar tudo o que o console tem a oferecer - mas, curiosamente, não é o que acontece. O Xbox Series X não só consome menos energia que o Xbox One X, como também emite menos calor, mostrando que a solução encontrada pela Microsoft, de criar uma placa-mãe com duas faces e um grande cooler superior foi bastante acertada. Mais do que isso, os previews também destacaram o quão silencioso é o console, outro fator relevante já que ninguém gosta de jogar ouvindo uma barulheira na sala ou no quarto.

Outros fatores de destaque foram a nova dashboard, disponível para todos agora até na verdade, já que as famílias One e Series irão compartilhar a mesma experiência, mas no Series X|S, ela será mais rápida. Não lembro quem foi que falou no Twitter, um dos jornalistas que fez um dos artigos abaixo: quando questionado por um seguidor sobre como era jogar no Xbox One X após testar o Series X, ele respondeu que parecia ultrapassado. Acho que foi o Grubb, não sei. Também, pudera: com loadings extremamente rápidos graças ao SSD, é complicado voltar aos consoles atuais. E o Quick Resume tem ganhado muito mais relevância à medida que passamos a entender situações em que essa funcionalidade será utilizada. Por exemplo: sabe aquele jogo que você sempre joga, tipo, um FIFA? Então, ele pode ficar ali em segundo plano a todo momento e, quando você quiser jogar uma partidinha, é só voltar e jogar - mas aqui, deixo uma observação: obviamente, jogos que tenham componentes online ainda estarão sujeitos a loadings envolvendo servidores, matchmaking e afins. Inclusive, algo legal levantado pela Alanah Pearce e que muita gente tinha deixado passar é que o Quick Resume vai guardar o estado atual dos jogos mesmo quando a gente desligar o console (quando isso acontece, o jogo que não está suspenso é finalizado).

Já dois pontos levantaram um pouquinho a sobrancelha da galera mais desconfiada. Uma é que a dashboard do Series X está em 1080p, algo que também acontece no One X mas não no PS4 Pro e nem no PS5. Pode ser que isso seja em função da dash não estar finalizada ainda, ou porque a Microsoft segue tendo a mesma filosofia do One X. Pra quem não lembra, a dash do One X roda em 1080p porque a Microsoft pretendia reservar 1 GB de RAM para o sistema rodar em 4K também, mas os desenvolvedores disseram que poderiam usar esse 1 GB extra para melhorar o desempenho dos jogos, e a Microsoft optou por deixar a dash em 1080p para favorecer os jogos. Outro ponto é sobre o calor, alguém um tempo atrás fez uma brincadeira de que o cartãozinho ficava quente na parte metálica (jura), a internet foi lá e (como sempre) extrapolou a parada, e começaram aquelas coisas de "ah o Series X esquenta, é um forninho, blabla". Pois bem, nada com testes reais pra comprovar que não, o Series X não esquenta (tanto). No modo stand by, o console fica ali pelos 25 °C, enquanto ao rodar Monster Hunter World, nenhuma amostra de calor ultrapassou os 35 °C, com o jogo rodando em 1800p e acima de 50 fps. Como comparação, um Razer Blade 17 Pro (RTX 2070) rodando World of Warcraft no ultra alcança 40 °C. Já o mesmo Monster Hunter World no One X, em 1080p e 40 fps, joga 56 °C pra fora do console. O PS4 normal rodando Bloodborne alcança quase 60 °C. Pra quem quiser ver fotinhos com as leituras de calor, tem bastante no link 2 do Windows Central abaixo. Essas temperaturas, claro, dependem dos jogos e da posição do console: em ambientes abertos, a dissipação de calor é melhor. Já, por exemplo, em um rack (ou algo parecido), um pouco disso pode ser comprometido, e aí, podemos ver resultados mais altos, como os que o Austin Evans viu no vídeo dele (link abaixo também). Ele colocou o Series X em uma caixa de papelão para simular uma estante, e aí, ele esquentou um pouquinho tipo uns 52 °C - 53 °C e um pouquinho mais de barulho - mas não se preocupem, ainda é bem menos barulho do que temos hoje em dia. Os testes dele são bem bons, ele fez até com um exemplo que é bem possível de acontecer: o console ficar de pé e alguém soltar algo bem em cima do cooler que remove o ar. Recomendo bastante assistir ao vídeo dele, os links são mais de previews e muitas coisas se repetem, vai da preferência de vocês, e também não são os únicos, tá cheio de informações sobre o console por aí.
(Ars Technica, Austin Evans, Game Informer, The Verge, Venture Beat, Windows Central, Windows Central 2)

DESTRINCHANDO O CARTÃO DE MEMÓRIA DA SEAGATE


Quando a Microsoft anunciou uma parceria com a Seagate para a produção de cartões de expansão de memória para o Xbox Series X|S, uma novela começou a passar na cabeça da galera, já que cartões proprietários não costumam lá ter uma adoção muito grande pela galera, visto que sua produção é mais limitada e isso faz o preço ficar mais caro do que outros formatos - a Sony fazia muito isso com aqueles memory sticks para as câmeras e até com o cartão de memória do PS Vita, bem mais caro que um equivalente micro sd. E a tecnologia empregada no SSD não é barata, mesmo os SSDs tradicionais que atingem velocidades próximas dos consoles da nova geração são bem carinhos, porque tem bastante tecnologia envolvida, não somente no armazenamento. A parte metálica do cartão, por exemplo, é desse tamanho para facilitar a circulação de calor pra fora do dispositivo, já que ele vai ser conectado direto na placa do console através daquela porta traseira do Series X|S. Ou seja: a pasta térmica (tem pasta térmica no chip dentro) tira o calor do dispositivo, joga na parte de metal, que está conectada na placa do console ao alcance do cooler gigante lá em cima, que retira esse calor de dentro do console. O controlador do chip é da Phison, nunca ouvi falar na vida mas o Jeff Grubb comentou que é uma empresa líder nesse ramo de confiabilidade e velocidade, então, confio na palavra dele. Já a memória é da SK Hynix e aí ele entra em umas especificidades que eu não manjo, mas termina dizendo que o conector com o padrão CFexpress, já bastante utilizado por equipamentos que demandam alta performance (e que abre portas para opções de outros fabricantes no futuro aparecerem). O preço sugerido de $220 é caro, com certeza, mas tecnologia é isso aí, quanto mais nova e modernosa, mais a gente que lute pra poder pagar ou tenha paciência pra esperar chegar em um nível mais aceitável.
(Venture Beat)

SERIES X|S TERÃO 30 JOGOS OTIMIZADOS NO LANÇAMENTO


Junto a todas as informações novas dos previews liberados pela imprensa, a Microsoft anunciou que 30 jogos serão otimizados para o Xbox Series X|S no dia do lançamento. Mas o que significa isso? Que esses 30 títulos irão utilizar todo o potencial do console logo de cara, sem comprometimento algum, junto aos outros milhares de jogos retrocompatíveis de Xbox One, Xbox 360 e Xbox. Os títulos que estarão otimizados no day one são: Assassin’s Creed Valhalla (Smart Delivery), Borderlands 3 (Smart Delivery), Bright Memory 1.0 (não confundir com Bright Memory Infinite),Cuisine Royale (Smart Delivery), Dead by Daylight (Xbox Game Pass + Smart Delivery), Devil May Cry 5: Special Edition, DIRT 5 (Smart Delivery), Enlisted, Evergate, The Falconeer (Smart Delivery), Fortnite, Forza Horizon 4 (Xbox Game Pass + Smart Delivery), Gears 5 (Xbox Game Pass + Smart Delivery), Gears Tactics (Xbox Game Pass + Smart Delivery), Grounded (Xbox Game Pass + Smart Delivery), King Oddball (Smart Delivery), Maneater (Smart Delivery), Manifold Garden (Smart Delivery), NBA 2K21, Observer: System Redux, Ori and the Will of the Wisps (Xbox Game Pass + Smart Delivery), Planet Coaster (Smart Delivery), Sea of Thieves (Xbox Game Pass + Smart Delivery), Tetris Effect: Connected (Xbox Game Pass + Smart Delivery), The Touryst (Xbox Game Pass + Smart Delivery), War Thunder (Smart Delivery), Warhammer: Chaosbane Slayer Edition, Watch Dogs: Legion (Smart Delivery), WRC 9 FIA World Rally Championship (Smart Delivery), Yakuza: Like a Dragon (Smart Delivery) e Yes, Your Grace (Smart Delivery). Vale lembrar que isso aí é só o que vai ter no dia 10 de novembro: no dia 13, Call of Duty: Black Ops Cold War será otimizado, Destiny 2: Beyond Light receberá otimizações em 8 de dezembro, The Medium em 10 de dezembro também será otimizado, assim como Cyberpunk 2077 (mas esse aqui só vai ter essas melhorias em 2021). Pra quem já garantiu seu Series X|S ou ainda está planejando a compra, é legal dar uma olhada na lista pra ver o que experimentar com o novo brinquedo.
(Xbox Wire BR)

NIGHT CITY WIRE - EPISÓDIO 4 DESTACA OS VEÍCULOS DE CYBERPUNK 2077


O quarto episódio de Night City Wire, aquela série da CD Projekt RED explicando alguns aspectos interessantes de Cyberpunk 2077, teve nesta edição os veículos como tema central (galeria completa aqui), e um pouco de customização e estilo das roupas dos personagens em segundo.. Como um bom jogo de mundo aberto, Cyberpunk 2077 será bem grande, e para navegar pelo mapa, carros e motos serão uma mão na roda (badunts), e o estúdio não poupou esforços para que a imersão que pretendem transmitir também esteja presente nos carros. Isso significa uma atenção absurda aos detalhes de design dos veículos e seus interiores, e eles prometem que eles não terão apenas visuais únicos, mas também características únicas. Por exemplo: carros mais simples serão também mais econômicos; os executivos causam uma impressão positiva quando circulam pelas estradas de Night City por sua imponência; caminhões e tanques são aquele amigo de todas as horas, especialmente para os trabalhos mais pesados, onde não temos muito tempo pra prestar atenção no trânsito; esportivos tem bastante potência e possuem diversas possibilidades de customização; por último, os hipercarros são assim, bonitaços e chamativos. Mas ainda tem mais, nem só de modernidades e invenções é feita Night City. O único carro real do jogo será um 1977 Porsche 911 Turbo Carrera, fabricado 100 anos antes da época do jogo. E, se tem carros, tem que ter corridas, claro. Não é o foco do jogo, mas é bom tirarmos um tempinho para conhecer os perigos que essas corridas podem nos oferecer. Pra quem curte carros, teve também uma palhinha dos bastidores da produção dos sons dos carros. Outro ponto abordado durante o programa foi o estilo de 2077, a moda que faz a cabeça dos humanos e não tão humanos, e que não precisa ser, necessariamente, uma roupa. São quatro grupos visuais de estilos em Night City: Kitsch, Entropism, Neomilitarism e Neokitsch, cada um com suas próprias histórias, status e peculiaridades. Por exemplo, a moda Entropism é baseada em... não ter uma preocupação com o estilo, talvez? Eles são focados em fazer o que tem que ser feito, sem ligar muito para a aparência. Diferente do Neokitsch, por exemplo, utilizado por celebridades e pessoas em posições de poder. A cada dia que passa, esse jogo vai crescendo na vontade de jogar aqui.
(YouTube Cyberpunk 2077)

XBOX GAME PASS QUESTS E MICROSOFT REWARDS - UPDATE SEMANAL


Seguimos na luta para completar as atividades de outubro do Microsoft Rewards e Xbox Game Pass Quests e garantir mais pontos que podem ser trocados por créditos na Microsoft Store. Para esta semana, as atividades são bem simples, tem uma do Game Pass Quests exclusiva para assinantes Ultimate, mas o restante é bem tranquilo. Reforço a importância da assiduidade e atenção em relação às atividades diárias e semanais que contribuem para o progresso da atividade grande de 1.000 pontos, como temos só quatro meses de atividades este mês, é bom ficar de olho. Eu mesmo tive que me ausentar por alguns dias, fiquei longe do Xbox e, se mantiver fazendo todos os dias as atividades diárias (jogar algo do Game Pass e fazer login no app), só vou completar essa parte no dia 29 de outubro, quatro dias antes do prazo final. Pra quem quiser saber mais sobre o Microsoft Rewards e as Xbox Game Pass Quests, acesse nosso tópico oficial do assunto: lá, tem a lista atualizada de atividades, além de dicas da galera pra completar as tarefas que envolvem jogos específicos.

Xbox Game Pass Quests, semanais, até 19 de outubro
  • Final Fantasy VII (50 pontos) - Lutar 10 batalhas. Atividade exclusiva para assinantes Ultimate.
  • Tell Me Why (50 pontos) - Desvende o passado secreto de uma família.
  • Ganhe uma uma conquista no Xbox Game Pass (10 pontos) - Desbloquear uma conquista em um jogo do catálogo do Xbox Game Pass.
  • Conclua quatro solicitações diárias (10 pontos) – Fazer quatro daquelas solicitações diárias: jogar um jogo do Xbox Game Pass e logar no app do Xbox Game Pass.
  • Conquiste mais pontos (10 pontos) – Desbloquear três conquistas ou jogar três jogos diferentes do Xbox Game Pass.

Microsoft Rewards, até 19 de outubro
  • Confira o jogo em destaque (10 pontos) - Só clicar no card de FIFA 21.
  • Caçador de conquistas (40 pontos) - Desbloquear três conquistas em qualquer jogo do Xbox One.
  • Faça buscas no Bing (50 pontos) - Fazer 50 buscas no Bing em dispositivos móveis.

DEALS WITH GOLD COM OFERTAS RETRO FUN E XBOX GAME STUDIOS

Nesta semana, assinantes Xbox Live Gold e Xbox Game Pass Ultimate podem aproveitar quase 280 ofertas entre jogos e conteúdos adicionais na Microsoft Store, com destaque para duas ofertas temáticas. A primeira é a Retro Fun, com jogos divertidos para todas as idades, incluindo aí o jogo do Bob Esponja, Street Fighter e o pacote contendo Bayonetta e Vanquish. Em paralelo, também está acontecendo uma oferta de jogos da Xbox Game Studios que podem contribuir para a conquista de pontos no Xbox Hall of Fame, aquela campanha promocional que está acabando até, mas mesmo assim, é uma boa oportunidade pra garantir alguns desses jogos pra sempre em sua conta. E, além desses dois grupos de ofertas, tem também diversos jogos soltos e variados, o melhor a fazer é dar uma olhada na lista do tópico semanal de promoções, clicando no link abaixo.
(PXB)

LANÇAMENTOS DESTA SEMANA (12 A 15/OUT)


LANÇAMENTOS DA PRÓXIMA SEMANA (19 A 23/OUT)
Terça, 20
Quarta, 21
  • Assault on Metaltron
  • Axis Football 2020
  • Banner of the Maid
  • CrossKrush
  • Marcrotis: A Mother’s Journey
  • Rusty Spout Rescue Adventure (7 Raven Studios/Totalconsole) - R$ 25,95
  • ScourgeBringer (Xbox Game Pass)
  • Techwars Global Conflict
Quinta, 22
Sexta, 23

LINKS RECOMENDADOS
  • Análise – Tales of Vesperia: Definitive Edition - Essa análise nem é desta semana, mas com a inclusão de Tales of Vesperia no Xbox Game Pass, achei legal trazer aqui porque muita gente pode ter vontade de jogar. E, mesmo podendo baixar e conferir com os próprios olhos, é legal dar uma geral pra ver o que outras pensam também, entender como as coisas funcionam, a pegada da série e tal. | Xbox Power
  • Are Lives Outdated Game Design? - Antes de jogar Crash Bandicoot 4, precisamos tomar uma decisão importante: jogar da maneira antiga, com vidas finitas, ou de um jeito moderno, sem essa restrição. No primeiro, morreu demais, game over; no segundo, é só continuar, sem tanta consequência pelo erro. Bom vídeo que levanta pontos interessantes sobre a importância (ou não) dessa mecânica de vidas em jogos atualmente. | YouTube Game Maker's Toolkit
  • Assassin’s Creed Valhalla: Trailer Detalhado - Assassin's Creed Valhalla ganhou um novo e belíssimo trailer mostrando algumas mecânicas do jogo, como o assentamento que servirá meio que como uma base de operações, a personalização do personagem, upgrades e mais. Está legendado em português. | YouTube Ubisoft Brasil
  • Atualização de Destiny 2 para Xbox Series X|S chega em dezembro - Com a inclusão de Destiny 2 no Game Pass, o jogo deu uma bombada antes do lançamento de Beyond Light, a nova expansão, que chega dia 10 de novembro (no Game Pass, inclusive). E a Bungie aproveitou para divulgar as otimizações que o jogo terá no Xbox Series X (4K) e S (1080p), ambos a 60 fps e outras coisinhas mais. | Xbox Power
  • Costume Quest e Maid of Sker liberados no Games with Gold - Trine 4 também - Os jogos da segunda quinzena de outubro do Games with Gold estão liberados para assinantes Xbox Live Gold ou Xbox Game Pass Ultimate, só procurar pelos jogos na loja e resgatar. Mudando a região do site para a Coreia do Sul, dá pra pegar Trine 4 também. | PXB
  • Free Play Days com AO Tennis 2, The Escapists e Warface: Breakout - Até a madrugada de segunda-feira, assinantes Xbox Live Gold e Xbox Game Pass Ultimate podem aproveitar esses três jogos sem custo adicional no console. É só baixar e jogar até não poder mais - que, no caso, é às 3h59min de segunda-feira mesmo. | Xbox Wire BR
  • Grounded terá otimizações no Xbox Series X|S - Grounded receberá uma atualização no dia 10 de novembro, especial para o Xbox Series X|S, com suporte a 4K (X), mais fidelidade gráfica, loadings mais rápidos e suporte a HDR. Com isso, o título, que já era bem bonito especialmente quando os raios de sol batiam nas folhas, deve ficar ainda mais maravilhoso. | Xbox Wire BR
  • Immersive-shooter-sci-fi de Ken Levine estaria em estágio final de produção - Uma vaga de emprego pode ter deixado escapar o iminente anúncio do novo jogo de Ken Levine, que passou essa geração inteira em branco após lançar BioShock Infinite em 2013, a reestruturação da Irrational em 2014 e o rebranding para Ghost Story Games. A vaga de emprego é para um produtor sênior, descrevendo o jogo como um RPG sci-fi com immersive sim também. Gosto bastante do Levine e espero poder ver algo novo dele logo, ele vem falando bastante sobre "narrative Lego", talvez seja um conceito utilizado aqui (tem palestra dele na GDC sobre isso no YouTube). | GameSpot
  • Jogando Papo #152 - Previsões e expectativas para a próxima geração - Com os próximos consoles já batendo na porta, preços e também primeiras impressões da mídia, o povo do Jogando Papo fez aquela rodada clássica de debates e também previsões sobre mudanças e tendências que podem acontecer nos próximos anos para o mercado de games. | Jogando Papo
  • MachineGames looks back at 10 years e MachineGames looks to the future - Ainda estamos nos adaptando à chegada de diversos estúdios da Zenimax na Xbox Game Studios. Um deles é a MachineGames, que nesta semana, celebrou seus 10 anos de existência com dois artigos bem legais, um sobre a história do estúdio na última década e outro sobre o futuro, sobre o que ainda está por vir. Tem dois links ali no item. | Bethesda
  • Rockstar compra a Ruffian Games e renomeia para Rockstar Dundee - A Rockstar anunciou a compra da Ruffian Games, estúdio escocês que desenvolveu Crackdown 2 e que contribuiu com Crackdown 3 e Halo: The Master Chief Collection, entre vários outros. A partir de agora, o estúdio passa a se chamar Rockstar Dundee, e vai trabalhar com o portfolio da empresa, levando principalmente sua expertise em mundo aberto. | Business Wire
  • Xbox Series X Controller: First Impressions - Vi esse vídeo rodando no PXB e achei legal trazer aqui também pra reforçar as primeiras impressões do controle do Xbox Series X|S, as aparentes semelhanças com o controle do Xbox One e algumas diferenças significativas, tanto coisa que muita gente fala (d-pad e texturas) como outras pouco comentadas, tipo o tamanho da tampa do compartimento da bateria, que pode causar incompatibilidade com alguns acessórios de terceiros. | YouTube ShorCircuit

.

E por hoje e pela semana, é isso. Como é o resumo #117, tinha pensado em fazer algo temático sobre Halo também, mas a semana foi tão corrida que não deu tempo e acabou passando a oportunidade, fazer o que. Mas, vamos seguindo, tenham todos um excelente final de semana e divirtam-se na Xbox Live.

 
Última edição:

Edu Barros

There is no spoon
PXB Gold
7,280
12,032
Ribeirão Preto
Essa semana eu estou de parabéns, quase 100% alinhado com o resumo, até mesmo os links recomendados. Só faltou mesmo o podcast do Jogando Papo.

Uma é que a dashboard do Series X está em 1080p, algo que também acontece no One X mas não no PS4 Pro e nem no PS5.
Eu sei que isso não é grande coisa, mas textos em 1080p me incomodam um pouco em telas a partir de 27". De qualquer forma, vamos aguardar a versão final da dash do Series X.
 

OLD-MAN

Playing only XBOX since 2002
PXB Gold
1,944
3,579
Rio de Janeiro
Essa semana eu estou de parabéns, quase 100% alinhado com o resumo, até mesmo os links recomendados. Só faltou mesmo o podcast do Jogando Papo.


Eu sei que isso não é grande coisa, mas textos em 1080p me incomodam um pouco em telas a partir de 27". De qualquer forma, vamos aguardar a versão final da dash do Series X.
Espero que mude .

 
  • Curtir
Reações: Edu Barros

Sobre o PXB

  • Desde 2005 nossa comunidade se orgulha de oferecer discussões inteligentes e críticas sobre a plataforma Xbox. Estamos trabalhando todos os dias para garantir que nossa comunidade seja uma das melhores.

Sobre a Comunidade

  • As opiniões expressas neste neste site são da inteira responsabilidade dos autores. Microsoft, Xbox, Xbox Live, os logotipos do Xbox e/ou outros produtos da Microsoft mencionados neste site são marcas comerciais ou registradas da Microsoft Corporation.

Assinatura PXB Gold

+ Navegação sem publicidade

+ Upload de imagens nas postagens do fórum

+ Títulos de avatar personalizados.

 

Assinar com PayPal PagSeguro (cartão ou boleto)