Resumo Resumo da Semana Xbox #133 - 15 a 19 de fevereiro

ronabs

opa
Moderador
16,687
39,527
Porto Alegre
Oi, pessoal.

Na semana passada, o pré-Carnaval deixou as empresas mais tímidas de novidades. Já nessa, voltaram da folia com todo o gás. Primeiro, com várias adições no Xbox Game Pass, incluindo aí Dirt 5, que mal e mal tem três meses de lançamento; o anúncio do FPS Boost, uma tecnologia pra dobrar ou até quadruplicar o frame rate de alguns jogos retrocompatíveis no Xbox Series X|S; um artigo de opinião que questiona se o Xbox Game Pass é bom demais pra ser verdade, e o que isso pode ensinar para a indústria; o Cloud Streaming pode estar chegando ao PC e aparelhos iOs em breve; o anúncio do novo Xbox Wireless Headset, com lançamento previsto para os próximos meses (talvez, até no Brasil); a Bloober Team trabalhando com uma grande publisher em próximo jogo, aquecendo rumores da volta de Silent Hill; Free Play Days com dois jogos liberados para assinantes Xbox Live Gold e Xbox Game Pass Ultimate até a madrugada de segunda-feira; a atualização semanal das atividades do Microsoft Rewards e Xbox Game Pass Quests; as promoções do Deals with Gold, com várias ofertas de jogos da EA e indies; os lançamentos desta e da próxima semana; e alguns links de assuntos relacionados a Xbox e games no geral.

Boa leitura.

XBOX GAME PASS - PILLARS OF ETERNITY 2 DISPONÍVEL, DIRT 5 CHEGANDO

Eita que a Microsoft decidiu dar uma excelente notícia para os assinantes Xbox Game Pass, com diversos jogos chegando e alguns até já disponíveis. Começando pelo que já dá pra jogar: Code Vein (PC), que já estava disponível no console e agora chega pra galera do PC também; e Pillars of Eternity II: Deadfire - Ultimate Edition (console), RPG da Obsidian que pega muito na veia de quem curte jogos mais tradicionais do gênero, com um sistema de criação bem aprofundado e, felizmente pra gente, legendado em português, algo importantíssimo pra facilitar o entendimento da sua história; e Wreckfest (console/PC), jogo que pega muito aquela pegada de Destruction Derby, onde é importante vencer detonando o carro dos adversários. Já na próxima semana, teremos quatro adições: Killer Queen Black (23, console), um jogo online de estratégia e plataforma, lançamento inclusive; Dirt 5 (25, console/PC), um dos jogos que mais chamaram a atenção no lançamento da atual geração e que, pouco mais de três meses depois, já é adicionado ao catálogo do Game Pass; Elite Dangerous (25, console), um simulador espacial bastante querido pela comunidade, tendo como grande destaque a recriação do nosso universo em escala 1:1 - é, o negócio é gigante e dá pra ficar horas explorando a esmo, só olhando maravilhado para os planetas e estrelas; e Superhot: Mind Control Delete (25, PC), que era pra ser uma expansão mas acabou crescendo e virando um jogo inteiro, já está disponível no console também, e tem na mecânica do tempo só andar quando o personagem se mexe um elemento que adiciona bastante estratégia para um jogo de tiro. Indo agora para o outro lado, teremos as seguintes remoções na semana que vem: Dirt 4 (24, console), Momodora: Reverie Under the Moonlight (28, console/PC), Mother Russia Bleeds (28, PC), Oxenfree (28, console/PC), The Jackbox Party Pack 4 (28, console) e Vambrace: Cold Soul (28, console/PC) - se você quiser muito jogar algum, é bom dar uma priorizada. Queria jogar esse Momodora, mas não sei se vai dar tempo. Pra quem quiser saber mais sobre o Xbox Game Pass, como o programa funciona, os jogos disponíveis, quem entra, quem sai, temos dois tópicos aqui no PXB (Xbox Game Pass/console e Xbox Game Pass/PC) com todas as informações sobre os serviços.
(Xbox Wire)

MICROSOFT ANUNCIA MODO FPS BOOST PARA JOGOS RETROCOMPATÍVEIS

Lá atrás, em 2015, quando a Microsoft anunciou que jogos do Xbox 360 iriam funcionar normalmente no Xbox One, foi dada a largada para todo esse presente de compatibilidade entre suas plataformas que vemos hoje. Com o lançamento do Xbox Series X|S, o compromisso foi muito mais além, mantendo a compatibilidade com todos os jogos que funcionam no Xbox One, nativos ou não (menos os que precisam do Kinect), jogando na roda algumas novidades muito bem-vindas, como HDR automático para alguns títulos antigos, que foram criados quando essa tecnologia nem existia, além de melhorias de performance já esperadas pelo hardware mais poderoso. Nesta semana, a Microsoft deu mais um passo ao anunciar o FPS Boost, uma tecnologia que permite, em alguns casos, dobrar ou até quadruplicar o frame rate de alguns jogos, sem trabalho algum da desenvolvedora (mas, como se trata de uma melhoria, a galera do Xbox solicita a aprovação das desenvolvedoras, porque vá que elas estejam planejando algum remaster, por exemplo, e acreditem que essa iniciativa da Microsoft pode acabar com a sua ideia). Com mais frames por segundo, as animações ficam mais fluidas, contribuindo para uma sensação de melhoria e precisão da jogabilidade, resultando em jogos ainda mais imersivos. Nem todos os jogos serão compatíveis com essa funcionalidade - na indústria, são bem comuns exemplos onde dobrar o frame rate de um jogo de forma isolada pode dar ruim -, mas cinco títulos já possuem o FPS Boost ativado: Far Cry 4, New Super Lucky’s Tale (até 120 fps) , Sniper Elite 4, UFC 4 (60 fps, inclusive no Series S) e Watch Dogs 2. Para tornar esses e os futuros jogos que podem aproveitar o FPS Boost mais fáceis de identificar, novos ícones de sistema serão inseridos em um update futuro e, claro, novos jogos serão anunciados mais pra frente também. Sobre os ícones, será possível entrar nas configurações do jogo (imagem no link abaixo) e ativar o FPS Boost ou o Auto HDR, sendo assim, quem quiser manter a experiência original pode jogar como os desenvolvedores planejaram, e quem quer aproveitar os upgrades pode também, todos tem a opção e ninguém sai prejudicado. Dos cinco jogos já ativados, dois deles estão no Xbox Game Pass (New Super Lucky's Tale e Sniper Elite 4), mas muitos outros jogos que contarão com o FPS Boost fazem ou farão parte do catálogo do Xbox Game Pass também.

Em entrevista ao Colt Eastwood, Jason Ronald compartilhou outras informações além do release oficial da Microsoft sobre o FPS Boost. Por enquanto, a configuração padrão desses cinco jogos no Series X|S será essa nova, mas quem quiser poderá alterar no futuro para o formato original do jogo. Ronald também comenta que esperam adicionar novos jogos nas próximas semanas e durante os próximos meses. Quando questionado sobre as limitações do sistema, Ronald comentou que nem todos os jogos serão compatíveis com este recurso, já que altera o frame rate pode causar problemas inesperados em alguns jogos. E até falando sobre desempenho, ele deixa claro que, em alguns casos, eles estão percebendo que uma leve diminuição na resolução ou até a remoção de algum filtro extra já utilizado no Series X|S pode ser necessário para que um jogo de 30 fps, por exemplo, rode a 60 fps no Series X|S - e até por isso, eles pretendem deixar o FPS Boost como uma opção aos jogadores, para que ninguém seja obrigado a jogar uma versão que não quer, seja ela melhorada ou a original. É tudo uma questão de ir caso a caso, analisando cada passo do progresso na testagem de jogos, que é feita inteiramente pela Microsoft. Como toda iniciativa, é um começo que, esperamos, traga ainda mais benefícios aos jogadores. E fica mais um parabéns à Microsoft pela maneira como trata os jogos retrocompatíveis, é um verdadeiro exemplo para a indústria. No link abaixo, tem também uma análise dos cinco jogos já disponíveis.
(Eurogamer, Xbox Wire)

OPINIÃO - O XBOX GAME PASS É BOM DEMAIS PRA SER VERDADE?

Em um artigo opinativo, a Eurogamer fez um apanhado geral sobre o Xbox Game Pass e os serviços de assinatura em geral, levantando diversos pontos importantes que surgem nesse momento, onde os serviços chegaram pra ficar e agora a gente começa a se questionar quais os impactos que isso terá na forma como jogamos e como os jogos são feitos também. O Xbox Game Pass é o grande destaque do mercado, com 18 milhões de assinantes, muito à frente de Google Stadia (lol), Luna (que nem lançou ainda), Apple Arcade, EA Play, Ubisoft+ e PlayStation Now, por exemplo. E, mesmo assim, muita gente se pergunta se o serviço da Microsoft é sustentável, afinal, oferecer mais de 400 jogos por $10 - $15 mensais parece algo bastante custoso, tanto que a Sony, por exemplo, não enxerga o movimento de colocar lançamentos em um serviço de assinatura como algo vantajoso e sustentável para a empresa, que gasta, nas palavras de Jim Ryan, dezenas/centenas de milhões de dólares em um único jogo de vez em quando. Mas é fundamental olhar o Xbox Game Pass sob duas perspectivas: o que ele é hoje e o que ele vai ser no futuro. Hoje, o serviço está na fase de aquisição de usuários, oferecendo diversas promoções e ofertas para fazer com que as pessoas coloquem lá seu cartão de crédito e deixem cadastrado pra, futuramente, cobrar a mensalidade bonitinha no valor padrão. E isso é importante porque impacta diretamente na escala do serviço: videogames são caros pra fazer, a gente sabe, mas as empresas trabalham com boas projeções, fazendo com que as estimativas de custos sejam razoavelmente previsíveis. Tendo isso em mente, a escala oferece a grande vantagem de colocar mais usuários no ecossistema sem que isso acarrete em um aumento exagerado dos custos também, e é aqui que a roda começa a girar para tornar o serviço rentável de verdade. Daniel Ahmad (o ZhugeEX) acredita que, levando em conta a estratégia atual da Microsoft para videogames, 50 milhões de assinantes seria ideal para tornar o Xbox Game Pass lucrativo para a Microsoft. Se pensarmos que o serviço tem 18 milhões de assinantes em pouco mais de três anos, e que está majoritariamente ligado à plataforma Xbox (consoles) no momento, é algo bem tangível de se alcançar já nos próximos anos, especialmente pela expansão do serviço no PC e mobile. Sarah Bond (VP corporativa de Xbox) diz que, entre sete a 10 anos, o 5G vai ser onipresente no mundo inteiro, abrindo muitas portas para que as pessoas abracem o serviço e a plataforma Xbox como um todo.

Pra receber essa galera, a Microsoft foca bastante em uma curadoria de conteúdo bastante séria: eles não querem colocar centenas/milhares de jogos pra não deixar os consumidores perdidos, e sim oferecer um catálogo que passe essa visão de que são títulos selecionados, escolhidos a dedo para oferecer diversidade de ideias e ofertas, sempre com algo novo pra jogar. Nesse sentido, a publisher No More Robots comenta que jogos multiplayer ou infinitos podem até se beneficiar mais do serviço, já que tem mais chances de manter assinantes ativos por mais tempo, mas pra que a base se sustente, é preciso variedade em diferentes gêneros. É por isso que a Microsoft tem investido muito em aquisições de estúdios, com nomes de peso como Tim Schafer, Feargus Urquhart e Brian Fargo celebrando a possibilidade de criarem jogos diferentes e únicos para o catálogo, sem a responsabilidade de se preocupar com o sucesso comercial por si só, favorecendo também a continuidade de projetos com a adição de DLCs e conteúdos extras. Essa vantagem, inclusive, é citada por Ben Decker (head de marketing do Xbox) como um diferencial do Xbox Game Pass: "comparado a outros serviços, os jogadores podem voltar a ter contato com o conteúdo de forma diferente toda fez. Isso inclui jogar em outra dificuldade ou explorar o jogo com um novo DLC. Ao contrário de filmes e séries, você pode mudar a experiência para ser até mais cativante do que a primeira vez - isso também cria muitas oportunidades de monetização pós-venda para os desenvolvedores". Para atrair as publishers, a Microsoft promove diferentes acordos, baseados nas necessidades das próprias publishers: tem quem seja curto e grosso, pede lá um valor X pra colocar o jogo no catálogo; tem quem solicite bonificações por desempenho, como horas jogadas ou comercialização de microtransações; e tem até quem saia dos acordos com o jogo inteiro financiado, ou ainda, como a No More Robots explica, financiando vários - a publisher tem, atualmente, quatro jogos em desenvolvimento, três deles financiados com o valor recebido apenas com o dinheiro do último jogo deles que entrou no catálogo do serviço (ou seja, não tem nada a ver com os próximos jogos, e sim com recursos de um jogo que foi incluído no catálogo financiando outros três). A Sega Europa comentou recentemente que está feliz com o serviço, que fez com que Two Point Hospital, por exemplo, alcançasse a marca de 3 milhões de jogadores. Mas tem também quem traga receios, como a Larian Studios (Divinity, Baldur's Gate 3), que acredita que vários jogos no catálogo podem levar a uma análise mais fria na hora de medir o sucesso de um jogo, fazendo com que títulos menores sejam deixados de lado pelo público em um círculo vicioso que acabe prejudicando jogos menores. São situações válidas, claro, mas que até o momento, não se mostram verdade, até porque a Microsoft tem se esforçado pra passar a mensagem de que o Xbox Game Pass é só mais uma maneira das publishers comercializarem seus jogos. No link abaixo, tem o artigo completo (em inglês, bem extenso), e aqui, tem o tópico dedicado ao assunto no PXB (que tem bem mais coisa que aqui no resumo, mas bem menos que no artigo original também).
(Eurogamer)

CLOUD STREAMING DO XBOX GAME PASS DEVE CHEGAR AO PC E IOS EM BREVE

Quando a Microsoft anunciou o Project xCloud, o foco foi o mercado mobile, disparado o maior mercado de videogames da atualidade, o que mais tem jogadores e o que mais gera receitas - inicialmente, começando pelas plataformas com Android, já que estavam com umas tretas lá com a Apple. Mas, além dele, a empresa estava de olho também no PC, e recentemente, começaram a fazer testes internos de como o streaming de jogos para a plataforma vai funcionar, com os próprios funcionários da equipe Xbox, antes que esta versão seja liberada para testes públicos mais pra frente. A novidade é que não vai ser necessário um aplicativo específico: apesar de estar nos planos integrar o streaming dentro dos aplicativos Xbox, também será possível rodar os jogos nos navegadores mesmo (no momento, só os browsers da vertente Chromium estão compatíveis, como o Google Chrome e o Microsoft Edge), abrindo espaço para chegar aos dispositivos com iOS driblando as restrições que a Apple faz a este tipo de serviço, que tem monetização própria dentro da loja. A princípio, como a Microsoft está utilizando hardware do Xbox One S para fazer o streaming de jogos, a transmissão em 4K não vai estar disponível, apesar de ser a ideia da Microsoft disponibilizar esta opção ainda este ano. Aqui no Brasil, o serviço ainda está em fase preview e contém uma lista com menos jogos liberados, mas lá fora, onde o serviço já está na rua, são em torno de 200 títulos do catálogo do Xbox Game Pass que é possível transmitir (para quem é assinante Ultimate), além do streaming dos jogos do próprio console - nesse caso, o processamento é local, no nosso próprio console mesmo, e a Microsoft se encarrega de fazer o streaming do que estaria aparecendo na tela mesmo.
(The Verge)

NOVO XBOX WIRELESS HEADSET - FIQUE IMERSO NO FUTURO DOS GAMES

Bonitaço esse fone, né? É o novo Xbox Wireless Headset, o melhor companheiro para quem curte jogar nos consoles Xbox aproveitando as últimas tecnologias de som do mercado, e também de chat, porque tem o microfonezinho ali que pode ser recolhido caso a gente não queira falar, só escutar o máximo que os jogos podem oferecer. O novo fone sem fio tem suporte total às tecnologias Dolby Atmos, DTS Headphones e Windows Sonic, porque sim, ele funciona tanto nos consoles Xbox como também celulares e PCs - inclusive, dá pra estar conectado em um Xbox One ou Series X|S e em um celular ao mesmo tempo, olha que louco, isso vai ser perfeito pra quem curte se reunir com a galera pra falar no Discord por exemplo enquanto joga lá seu Forza Horizon a toda. Pelo preço de $99 e lançamento marcado para 16 de março (sem menções a preços ou datas pra nós aqui no Brasil ainda), o fone desponta como uma das melhores opções dessa faixa de preço. Uma das novidades desse acessório é que, assim como a Microsoft investiu para o controle do Series X|S ter uma latência mais baixa de comunicação entre os comandos e o console, o fone também usa essa mesma tecnologia, o que é fundamental especialmente quando falamos de um acessório sem fios (que, naturalmente, tem um leve delay por conta disso). Por sua vez, o microfone conta com o recurso de silenciamento automático que fecha o microfone (dá pra desativar também, qualquer coisa), para que os canais de comunicação fiquem desobstruídos, mas se quiser, dá pra apertar um botãozinho e silenciar tudo também, pra ninguém ver você gritando de raiva porque aquele cara te matou no multiplayer online - tem um indicador de luz também pra mostrar se o microfone está ativo ou não. Pra deixar o fone ainda melhor, será possível aplicar diferentes configurações direto pelo console, em um menu específico que será disponibilizado em uma atualização futura. E tudo isso com uma bateria que leva 30 minutos pra carregar o suficiente pra até 4h de vida útil, ou 3h de carregamento para atingir 15h de vida útil - esses tempos de carregamento são para quando o fone não está em uso, se estiver jogando, usando o fone e carregando, pode ser que demore mais, mas aí é uma situação bem específica que não vale entrar. A Microsoft até comenta que esses tempos aí foram feitos em modelos de testes, durante o período de pré-produção, talvez seja melhor no produto final, sei lá. Fica a nossa torcida pela chegada oficial do acessório no Brasil, o perfil da XboxBR no Twitter fez uma postagem no dia do anúncio, mas deixou só um "em breve". Já no site em português do acessório (que já foi removido), tinha lá a data de 21 de maio de 2021, ficamos no aguardo da confirmação dessa data ou informação de outra, além do preço. Desde já, torcendo pra não ser uma facada, achei bem bonito e, se for bom e estiver em um preço ok que justifique, acho que vou encarar. Ah, e assim como a Microsoft fez com o Series S na estante do Phil Spencer aparecendo em uma transmissão muitos meses antes de seu anúncio oficial, a Microsoft escondeu esse fone no comercial Power Your Dreams, divulgado no início de outubro do ano passado. Tão bem saidinhos esses caras de Redmond.
(Xbox Wire BR)

BLOOBER TEAM ESTÁ TRABALHANDO COM UMA GRANDE PUBLISHER EM PRÓXIMO JOGO

Depois de estabelecer seu nome entre os estúdios de jogos de terror e suspense, com Layers of Fear, Observer, Blair Witch e The Medium, a Bloober Team parece estar querendo dar o próximo passo. O CEO Peter Babieno comenta até que The Medium foi uma das primeiras ideias do estúdio nessa batida, mas que teve que ficar na geladeira por um tempo até que existisse um hardware com potencial suficiente pra realizar essa visão, já que renderizar dois mundos inteiros ao mesmo tempo não é algo lá muito simples de fazer. Mas, para ele, 2021 marca uma nova etapa para a equipe: "horror psicológico ainda é nosso DNA. Nós ainda queremos ter esse jeito de fazer jogos, mas queremos contar nossas histórias com mais ação. É por isso que nossos futuros projetos serão com uma perspectiva em primeira pessoa, como The Medium. Vamos ter mecânicas de gameplay muito mais avançadas". Ele continua dizendo que, "na verdade, estamos trabalhando há mais de um ano com outro projeto, outra IP de horror, e estamos fazendo isso com uma publisher muito famosa. Eu não posso dizer quem é. Eu não posso dizer qual projeto é ,mas tenho certeza que quando as pessoas descobrirem no que estamos trabalhando, todos vão ficar empolgados", e até por isso, eles possuem planos de colocar mais elementos de ação em seus jogos. Como os títulos de terror estão ficando cada vez mais voltados a um público de nicho, é preciso dar uma aliviada na experiência pra atingir uma parcela maior do público, citando como exemplos Resident Evil Village, Senua's Saga: Hellblade 2 e The Last of Us. E Babieno elogia também a Microsoft e o Xbox Game Pass, agradecendo o suporte e os benefícios que Blair Witch e The Medium tiveram por serem lançados no serviço, indicando também que podem voltar a trabalhar dessa forma com a Microsoft no futuro.

Mas vou voltar ali pra parte do novo projeto deles, porque é o que colocou lenha na fogueira de outro rumor que vem rondando a indústria há anos: o retorno de Silent Hill. Depois que Silent Hills (Kojima Productions) foi cancelado, muito tem se comentado sobre como a franquia pode retornar, e parece que a Konami está disposta a licenciar a produção dessa e de outras IPs para estúdios externos, depois que ela se desapontou com os resultados de Metal Gear Survive e Contra: Rogue Corps, feitos por ela mesma, tanto que alguns insiders afirmam que a empresa está disposta a licenciar também as IPs de Castlevania e Metal Gear Solid. Mas vamos voltar a Silent Hill: recentemente, Akira Yamaoka (compositor de Silent Hill e The Medium) comentou que estava trabalhando em um novo projeto dizendo que "eu acho que é tipo o que você espera ouvir"; no YouTube, o canal TheGrateDebate apresentou algumas evidências de que este projeto misterioso pode ser Silent Hill, já que Yamaoka comentou que estaria trabalhando em um segundo projeto com eles. Mas outras fontes indicam que a Konami já ofertou a IP de Silent Hill para uma proeminente desenvolvedora japonesa, com previsão de anúncio nos próximos meses. Se isso for o caso, confirma-se outro rumor de que não teria um título de Silent Hill sendo feito, mas sim dois, abrindo espaço aí pra uma disputa de rumores sobre se os próximos jogos da franquia teriam algum tipo de exclusividade com consoles X ou P. Esse outsourcing não seria novidade para a Konami, que já havia se aproximado da Supermassive Games (Until Dawn, The Dark Pictures Anthology) para eles criarem um pitch de Silent Hill - eles até fizeram, mas o projeto foi recusado pela Konami e algumas ideias presentes lá evoluíram, outras ligadas a Silent Hill foram removidas e isso acabou virando o Dark Pictures Anthology. Segundo fontes, o próximo Silent Hill feito por um estúdio japonês não seria tão semelhante aos jogos antigos, também confirmando outros rumores de que a Konami estaria disposta a dar outros ares para a franquia. Depois dos fracassos de Metal Gear Survive e Contra: Rogue Corps, a Konami parece mais disposta a aceitar ajuda externa para desenvolver suas excelentes IPs, já que ela não faz nada com elas mesmo. De qualquer forma, é um rumor e tanto pra aquecer o ano.
(Games Industry, Video Games Chronicle)

FREE PLAY DAYS - FUSER E WARHAMMER 40,000: INQUISITOR - MARTYR

Até a madrugada de segunda-feira, 22 de fevereiro, às 4h59min da manhã no horário de Brasília, assinantes Xbox Game Pass Ultimate e Xbox Live Gold poderão jogar esses dois jogos sem custo adicional no Xbox One e Series X|S. Fuser (12,7 GB) é feito pelo pessoal que criou Rock Band e Dance Central, e satisfaz a galera que curte jogos de música onde a gente pode se sentir um rockstar, mas nesse caso aqui, é de DJ, com mais de 100 faixas dos principais artistas, tem um modo online também pra quem curte. Já Warhammer 40,000: Inquisitor - Martyr (26,5 GB) já fez parte do Games with Gold no ano passado (acho), e é um jogo de ação e RPG, com diversas classes de personagens pra escolher e com combate tático, que pode ser encarado tanto em modo solo como também cooperativo. Os jogos podem ser baixados pelo site (clicando nos nomes ali), na Microsoft Store do console ou no banner que estará na home nos próximos dias, e até o fim desse período, também estarão em promoção, caso alguém curta e queira continuar jogando depois, dá pra comprar pagando menos.
(True Achievements)

MICROSOFT REWARDS E XBOX GAME PASS QUESTS - ATUALIZAÇÃO SEMANAL

Mais pra atualizar, essas são as atividades que devem ser feitas até segunda-feira, 22 de fevereiro. Quem fez todas as atividades semanais do Xbox Game Pass Quests até já completou aquela de 1.000 pontos, eu vou terminar essa só semana que vem porque pulei uma solicitação na primeira semana (aquela do theHunter: Call of the Wild).

Xbox Game Pass Quests
  • Control (25 pontos) - Domine habilidades sobrenaturais. Atividade exclusiva para assinantes Ultimate.
  • Dishonored 2 (50 pontos) - Consiga 5 mortes furtivas.
  • Ganhe uma uma conquista no Xbox Game Pass (10 pontos) - Desbloquear uma conquista em um jogo do catálogo do Xbox Game Pass.
  • Conclua quatro solicitações diárias (5 pontos) – Fazer quatro daquelas solicitações diárias: jogar um jogo do Xbox Game Pass e fazer login no app do Xbox Game Pass.
  • Conquiste mais pontos (10 pontos) – Desbloquear três conquistas ou jogar três jogos diferentes do Xbox Game Pass.
Microsoft Rewards
  • Confira o jogo em destaque (10 pontos) - Só clicar no card de Control Ultimate Edition.
  • Caçador de Conquistas (40 pontos) - Desbloquear três conquistas em qualquer jogo.
  • Faça buscas no Bing (50 pontos) - Fazer 50 pesquisas no Bing usando dispositivos móveis.

DEALS WITH GOLD COM EA PUBLISHER SALE

Até segunda-feira, assinantes Xbox Live Gold e Xbox Game Pass Ultimate aproveitam descontos especiais em quase 170 itens, especialmente em jogos da EA. Então, se você quiser comprar FIFA 21 ou conteúdos extras pra Apex Legends e The Sims 4, tá cheio de coisa lá. Além disso, tá cheio de jogos independentes em oferta, por valores menores que R$ 20 ou até R$ 10, aquela bela oportunidade de encontrar uma pérola perdida talvez. Pra conferir a lista completa, é só clicar no link abaixo.
(PXB)

LANÇAMENTOS DESTA SEMANA (15 A 19/FEV)

LANÇAMENTOS DA PRÓXIMA SEMANA (22 A 26/FEV)
Terça, 23
Quarta, 24
Quinta, 25
Sexta, 26

LINKS RECOMENDADOS
  • Achievements and other missing features are coming back to the Xbox mobile app - No final do ano passado, a Microsoft atualizou o aplicativo Xbox para celulares, deixando-os mais próximos à dash do console e tal, só que isso veio junto de uma remoção de várias funcionalidades, como ver a lista de amigos, mandar mensagens ou ver nossas conquistas. Segundo Jason Ronald, coisas como conquistas e outros irão voltar em updates futuros. | True Achievements
  • Análise - Little Nightmares 2 - Demorei pra jogar Little Nightmares, mas foi uma excelente surpresa e, desde então, fiquei com vontade de jogar a sequência. O preço no Brasil tá bem salgadinho (R$ 180), mas todo mundo que joga é só elogios para um jogo que aprendeu muito com o que fez de bom no primeiro e potencializou ainda mais nesse segundo. | Xbox Power
  • Bungie, Maker Of ‘Destiny,’ Announces Massive Expansion For Rapid Growth - A Bungie anunciou que diversos movimentos de expansão, dobrando sua sede em Bellevue, abrindo um novo estúdio em Amsterdam e contratando muita gente para trabalhar em ambos os lugares. A intenção é que um dos times fique focado em Destiny, enquanto outro produza uma nova IP, com previsão de lançamento por volta de 2025. | Forbes
  • Fall Guys será lançado no Xbox nos próximos meses - Confirmando os rumores, Fall Guys será lançado nos consoles Xbox neste inverno. A mistura de battle royale com Olimpíadas do Faustão fez bastante sucesso ano passado e, em 2021, chegará a mais plataformas - além do Xbox, vai lançar no Switch também. É bem possível que seja lançado após 4 de agosto, data em que completa um ano do lançamento original no PS4. Pra quem procura uma diversão caótica e descompromissada, recomendo bastante esse jogo. | Xbox Wire
  • Final Fantasy 14 Endwalker interview: Yoshi-P on Xbox, job quests, deep dungeons, and heading to the moon - A novela de Final Fantasy XIV no Xbox está longe de acabar. Depois de dizer, em algum momento, que o jogo não estava no console porque a Microsoft não queria saber de crossplay em MMO (é, a Microsoft já esteve do lado oposto uma vez). Nesta semana, Naoki Yoshida (diretor e produtor de FF XIV) comentou que não existem empecilhos para portar o jogo para Xbox, mas que estão trabalhando primeiro na versão de PS5 por ser mais tranquilo continuar com a base já feita para o PS4, e depois que isso estiver feito, vão pensar no assunto. | VG247
  • Great moments in PC gaming: Spotting your first environmental puzzle in The Witness - The Witness é um jogo com puzzles bastante únicos que parecem simples, mas que vão ficando complicados com a inserção de diferentes elementos e formas de completar eles. Até que, mais pra frente, um outro elemento do ambiente passa a fazer parte dos puzzles também, algo que muda a maneira como a gente enxerga o jogo. | PC Gamer
  • Mortal Kombat – Official Restricted Trailer [vídeo] - Vai ter um filme de Mortal Kombat. É, outro. Filmes de games geralmente não dão muito certo, mas o trailer tá aí, vai que dessa vez eles acertam? Vai ser lançado em 16 de abril, nos cinemas (se estiverem abertos) e no HBO Max, que só vai chegar ao Brasil meses depois. | Warner Bros. Pictures
  • Side Quests - How To Make A Good Detour ~ Design Doc [vídeo] - Com jogos cada vez maiores, as side quests estão tendo que receber cada vez mais atenção para não serem mais aquelas missões bobinhas, que estão lá só pra inflar artificialmente a duração dos jogos. Até por isso, por serem opcionais, elas têm uma vantagem que as missões principais não possuem: elas podem experimentar, tentar algo diferente, fazer algo que o jogador se sinta feliz em desviar do caminho principal pra fazer. | Design Doc
  • The Future of Game Accessibility on Xbox - A Microsoft tem feito muito pela acessibilidade nos jogos, desde o controle elite até o Xbox Accessibility Guidelines, um guia de itens que devem ser feitos para tornar os jogos mais acessíveis a diferentes públicos. Agora, esse compromisso é reforçado com a criação de um sistema que analisa como os jogos se saem nesse quesito: é só enviar o título de Xbox ou PC para a Microsoft que eles são analisados, seguindo os mais diferentes critérios. Mais um passo pra tornar os videogames ainda mais acessíveis pra todo mundo. | Xbox Wire
  • The Tragedy of Anthem [vídeo] - Depois de lançar Mass Effect 3, Casey Hudson e alguns amigos se enfurnaram em um grupo pra criar o próximo jogo que muita gente teria como referência, mas com o passar do tempo, a empolgação e esperança da equipe passaram e se transformaram em dúvidas e muito estresse. Anthem ficou no limbo por muitos anos, fazendo com que perdesse bastante o timing enquanto concorrentes chegavam ao mercado e ditavam os rumos que Anthem não conseguiu alcançar. | GVMERS
  • Who Forgot to Invite Chun-Li to the Mortal Kombat? - Zoeira ou não, esse texto é maravilhoso. | Jezebel

.
.
.

E era isso, pessoal. Valeu aí pra quem leu, tenham todos um excelente final de semana.

 
Última edição:
Agora você recebe o dinheiro das vendas na hora!

IronLexPM

Guerreiro
PXB Gold
4,464
5,251
Barbacena
Mais um excelente resumo. Pra mim ainda não liberou o modo boost, infelizmente.

Sobre o Little Nightmares mesmo o primeiro foi lançado aqui bem carinho. Peguei eles numa promoção por 30 reais pela edição completa. Infelizmente só nos resta aguardar o preço baixar ou que ele pinte no gamepass. Maioria desses jogos de porte médio pintaram no programa.
 
  • Curtir
Reações: CaioNF

Edu Barros

There is no spoon
PXB Gold
8,269
14,996
Ribeirão Preto
  • Achievements and other missing features are coming back to the Xbox mobile app - No final do ano passado, a Microsoft atualizou o aplicativo Xbox para celulares, deixando-os mais próximos à dash do console e tal, só que isso veio junto de uma remoção de várias funcionalidades, como ver a lista de amigos, mandar mensagens ou ver nossas conquistas. Segundo Jason Ronald, coisas como conquistas e outros irão voltar em updates futuros. | True Achievements
A semana foi tão movimentada que isso aqui acabou passando despercebido. Muito bom, não entendi pq limitaram tanto um app que antes era excelente.

Vou acrescentar uma sugestão de link recomendado. O MVG fez mais um vídeo sobre o Xbox OG e suas capacidades de homebrew. Ele realmente é um apaixonado pelo console até hj, e é muito legal ver que uma máquina já antiga ainda continua com desenvolvimento ativo na comunidade. Acho que só mesmo o Dreamcast consegue superar o Xbox OG em suporte post mortem.

 
  • Curtir
Reações: RAYMON e CaioNF

Sobre o PXB

  • Desde 2005 nossa comunidade se orgulha de oferecer discussões inteligentes e críticas sobre a plataforma Xbox. Estamos trabalhando todos os dias para garantir que nossa comunidade seja uma das melhores.

Sobre a Comunidade

  • As opiniões expressas neste neste site são da inteira responsabilidade dos autores. Microsoft, Xbox, Xbox Live, os logotipos do Xbox e/ou outros produtos da Microsoft mencionados neste site são marcas comerciais ou registradas da Microsoft Corporation.

Assinatura PXB Gold

+ Navegação sem publicidade

+ Upload de imagens nas postagens do fórum

+ Títulos de avatar personalizados.

 

Assinar com PayPal PagSeguro (cartão ou boleto)