Resumo Resumo da Semana Xbox #206 - 1° a 5 de agosto

ronabs

opa
Moderador
Novembro 8, 2010
21,617
57,823
Rio Grande do Sul
Oi, pessoal.

Estamos de volta com o Resumo da Semana Xbox, partindo para o #206 porque o #205 do @Shivan foi tão bom que virou canon. Foi uma semana bem movimentada pra marcar esse retorno, com bastante coisa acontecendo e, para compensar a ausência das últimas semanas, uma lista de links recomendados bem maior do que o habitual.

Abaixo, está a lista de tópicos abordados, para ler uma notícia em específico, é só clicar no link e ir direto para ela. Boa leitura.


.
.
.


  1. Ghost Recon Wildlands é destaque entre as novidades do Xbox Game Pass
  2. Plano compartilhado do Game Pass Ultimate começa a ser testado na Colômbia e Irlanda
  3. Microsoft responde declarações da Sony sobre aquisição da Activision Blizzard
  4. Joseph Staten compartilha detalhes do desenvolvimento de Halo Infinite
  5. Free Play Days - Far Cry 6, Roguebook e The Serpent Rogue
  6. Deals with Gold com quatro saldões temáticos e 450 itens em oferta
  7. Microsoft Rewards e Xbox Game Pass Quests, atualização mensal
  8. Lançamentos da semana (1° a 5 de agosto)
  9. Lançamentos da próxima semana (8 a 12 de agosto)
  10. Links recomendados

.
.
.





GHOST RECON WILDLANDS É DESTAQUE DAS ADIÇÕES DA SEMANA NO GAME PASS
TW_ComingSoon_8.2.2022-687247a9f78251e0b820.jpg

A Microsoft divulgou a primeira leva de jogos de agosto do Xbox Game Pass, com sete jogos que chegarão ao catálogo em diferentes plataformas nas duas primeiras semanas do mês. Três deles já estão liberados, listados abaixo:
  • Shenzhen I/O (PC) - A melhor maneira de descrever Shenzhen I/O seria uma mistura de puzzle com simulação, que visa construir circuitos e outros componentes, além de alguns princípios básicos de programação.
  • Tom Clancy’s Ghost Recon Wildlands (console/PC/cloud) - Jogo de tiro tático da famosa franquia Ghost Recon, Wildlands é o primeiro título da série a se passar em um mundo aberto, seguindo a tendência dos jogos dos tempos modernos. O jogo se passa na Bolívia e pode ser jogado tanto de forma cooperativa on-line para até quatro jogadores como também sozinho, de duas formas: com a IA do jogo controlando os companheiros (que podem receber comandos e ajudar nas missões) ou até dar uma de lobo solitário encarando tudo sozinho mesmo.
  • Turbo Golf Racing (Xbox Series X|S/PC/cloud) - Bastante similar a Rocket League, mas substituindo futebol/basquete/outros esportes por golfe, a ideia é acertar o buraco no menor tempo possível para ir avançando nos níveis, em uma mecânica similar a jogos mobile (com estrelinhas de pontuação e tal). Tem também um modo competitivo para até oito jogadores.
Já para a próxima semana, temos as seguintes adições confirmadas: Cooking Simulator (11, console/PC/cloud), Expeditions: Rome (11, PC), Offworld Trading Company (11, PC) e Two Point Campus (9, console/PC/cloud). E, partindo para a segunda quinzena de agosto, teremos mais estes aqui: Immortality (26), Midnight Fight Express (23) e Tynikin (30).

Por outro lado, alguns jogos também serão removidos em breve, então, caso queira jogar algum deles, é bom dar uma priorizada. Estas serão as remoções do dia 15 de agosto: Boyfriend Dungeon (console/PC/cloud), Curse of the Dead Gods (console/PC/cloud), Library of Ruina (console/PC/cloud), Starmancer (PC) e Train Sim World 2 (console/PC/cloud).

Pra acompanhar essas e outras movimentações futuras do catálogo, recomendo bastante acompanhar os dois tópicos que temos aqui no PXB (Xbox Game Pass e PC Game Pass), com todas as informações que você precisa para conhecer o serviço e conferir quais jogos estão disponíveis em cada plataforma. Os jogos por streaming estão agrupados junto no tópico de console, e podem ser filtrados pesquisando pelo termo “Xcloud” na tabela, assim como é possível filtrar também os jogos com suporte a controle em telas de toque com o termo “touch”.
(Xbox Wire)


GAME PASS ULTIMATE - PLANO COMPARTILHADO COMEÇA A SER TESTADO NA COLÔMBIA E IRLANDA
Valencia-Announce-485cc9ffac2ae5285eba.png

A Microsoft divulgou hoje uma novidade muito legal que vai agradar e muito os assinantes Xbox Game Pass, mas primeiro, alguns selecionados na Colômbia e Irlanda. Usuários Insider desses dois países já podem experimentear um plano compartilhado do Xbox Game Pass Ultimate, que permite que até cinco contas participem de um grupo onde todas elas terão acesso a todos os benefícios da assinatura Ultimate: jogos no console, PC, cloud, descontos, Games with Gold, Free Play Days e mais. O assinante que for o principal do grupo terá sua assinatura Ultimate convertida no novo plano compartilhado, na proporção de 1 mês de GPU = 18 dias de GPU novo - esta conversão só será disponibilizada para o membro principal, os convidados não receberão esta oferta. Fazendo as contas, isso significa que cada mês de GPU compartilhado custaria em torno de $25, ou R$ 75 aqui para a gente no Brasil, chegando a R$ 15 por pessoa caso consigam fechar um grupo completo (um mês de GPU $14,99 ÷ 18 = $0,83 x 30 dias = $24,98). Vale ressaltar uma coisa que o @RAYMON lembrou no tópico do assunto: a Microsoft está evitando chamar de plano “familiar” porque não quer restringir a membros da mesma família, e sim um grupo de amigos mesmo, com a única limitação sendo as contas do grupo serem da mesma região/país. Como é uma fase de testes, isso ainda pode vir a mudar (valores, quantidade de pessoas, etc.), mas até o momento, é um preço super camarada. Não se sabe até quando esse período de testes será válido, quanto tempo irá durar, se vai ser expandido para outros países ou não, mas é uma excelente notícia para todos que assinam ou pretendem assinar o serviço de um jeito ainda mais barato.
(Xbox Wire)


MICROSOFT RESPONDE DECLARAÇÕES DA SONY EM RELAÇÃO A CALL OF DUTY
clickwallpapers-microsoft-activision-call-of-duty-modern-warfare-ii-img1.jpg

No final de semana passado, um usuário do ResetEra percebeu que todos os documentos que estão em análise no nosso CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) em relação ao processo de compra da Activision pela Microsoft estavam disponíveis on-line para qualquer um ir lá e ler. São dezenas e dezenas de trocas de e-mails e documentos oficiais que estão sendo analisados pelo CADE para a aprovação da negociação, que também precisa passar por aqui. E, dentro desses documentos, estão informações valiosas e bem transparentes de diversas empresas que estão sendo consultadas em relação a essa incorporação, afinal, é algo que vai movimentar bastante o mercado. Quase todas as empresas ou não estão nem aí ou não se opõem ao negócio (Amazon, Bandai Namco, Epic, Google, Nuuvem, Riot, Ubisoft, Warner), e aí temos também a Sony - que, convenhamos, é a com mais potencial de ser impactada por mudanças abruptas de rumo da Activision, uma das maiores publishers de games do mundo. Em relação a isso, o time de advogados da Sony comentou que acredita que a Microsoft ter a posse de Call of Duty pode influenciar usuários na hora de escolher seus consoles, gerando assim uma vantagem competitiva para a Microsoft. Mostrando respeito em relação ao tamanho de Call of Duty, a empresa japonesa diz também que mesmo se uma empresa competidora tivesse o orçamento para desenvolver um produto similar, dificilmente conseguiria rivalizar por conta da comunidade estabelecida e leal já estabelecida, muito também pelo potencial da Activision, que investe muitos milhões de dólares todos os anos.

Neste sentido, a Microsoft respondeu essas declarações da Sony, argumentando que os jogos da Activision, como Call of Duty, competem com diversos outros jogos, muitos desses jogos inclusive citados por outras empresas, dando exemplos de jogos como Apex Legends, Battlefield, Borderlands, Counter Strike, CrossFire, Destiny, Fortnite, Titanfall, Rainbow Six Siege e Valorant. Até mesmo outros jogos da Activision bastante populares, como Candy Crush e World of Warcraft, receberam listas e listas de jogos concorrentes, para mostrar ao CADE que, mesmo que essas franquias passem a ser da Microsoft, o mercado seguirá abastecido com outras opções. Em um e-mail enviado para um órgão similar na Nova Zelândia, a Microsoft chegou até a dizer que “não há nada de único nos jogos desenvolvidos e publicados pela Activision Blizzard que sejam 'obrigatórios' para ditribuidores rivais de PC e consoles que possam dar origem a preocupações de encerramento". Já para o Brasil, em um documento anterior lá de maio, a Microsoft chegou até a dar uma cutucada nas preocupações da Sony, falando como jogos como God of War, The Last of Us, Uncharted e Spider-Man refletem em parte a integração vertical da Sony (dando como exemplos que a Sony Pictures possui direitos sobre os filmes do Spider-Man), “mas também sua estratégia mais ampla de obter direitos que tornam jogos ‘third party’ exclusivos para seu console".

Situações como essa mostram, principalmente, como é a relação entre as empresas, a relação real que muitas vezes a gente não fica sabendo porque o que chega até o público é bem embalado pelas áreas de marketing e RP. O próprio discurso da Sony mostra preocupação em relação ao futuro de Call of Duty em sua plataforma, afinal, a franquia gera muito dinheiro (mais de $3 bilhões em 2021, segundo a Activision), e uma parte dessa grana é gasta em consoles PlayStation - imaginar um mundo em que, de uma hora para outra, um evento possa cortar um pedaço disso gera atenção mesmo. Call of Duty não será exclusivo, a Microsoft já comentou que deseja manter os jogos na plataforma PS no futuro, então não seria algo tão abrupto, mas mesmo uma possibilidade de colocar o jogo no Game Pass, ou até uma simples associação de Xbox + Call of Duty podem fazer uma parcela significativa de usuários migrarem de plataforma. Ou seja: se na internet, o discurso da maioria dos fãs vocais (aquela turma que fala muito) geralmente cai para a exaltação do PlayStation e de como são imbatívies, a realidade da empresa mostra um distanciamento desse cenário para algo mais real, de uma Microsoft cada vez mais competitiva e próxima em relação à sua posição de mercado. De qualquer forma, temos sorte também de acompanhar esse processo passo a passo praticamente (excluindo questões sensíveis que são editadas), já que todos os documentos relacionados podem ser acessados aqui.
(Windows Central)


JOSEPH STATEN COMPARTILHA DETALHES DE DESENVOLVIMENTO DE HALO INFINITE
fnydpE6.jpg

Joseph Staten (head criativo da 343 Industries e Halo Infinite, foi o convidado desta semana do Game Maker’s Notebook, podcast da AIAS (Academy of Interactive Arts & Sciences), apresentado por Ted Price, fundador e CEO da Insomniac Games. Durante a conversa, Staten compartilhou muitas informações legais sobre o desenvolvimento de Halo Infinite, especialmente em relação ao desafio de criar uma campanha single player em paralelo a uma proposta live service para o componente multiplayer - elementos que, isoladamente, já exigem muito trabalho e que, combinados, precisam de atenção pra lá de redobrada. Uma coisa que gerou muita confusão e até preocupação foi uma parte em que Staten estava comentando sobre coisas que foram cortadas do produto final (parênteses: algo completamente normal no desenvolvimento de jogos, chega um momento em que é preciso focar naquilo que é fundamental para o jogo funcionar, garantindo que tenha o polimento necessário, deixando de lado gordurinhas que até são bons extras, mas podem gerar incômodos, atrasos, etc.). Voltando, ele falou o seguinte: “nós falamos muito sobre crafting, por exemplo, e minha frase para a equipe foi algo como 'Master Chief não precisa matar animais pra fazer camisas de couro pra si mesmo'. Ele é um enorme super soldado blindado. Se ele quiser alguma coisa, ele vai e mata, pega sua arma e segue a vida". A galera leu “crafting” e pensou que a 343i tinha perdido completamente a noção ao cogitar incluir algo como um sistema de crafting tipo Far Cry no jogo, e muitos sites chegaram a publicar isso. Daí, Staten foi ao Twitter para clarificar a situação: ”quando entrei na 343i, o time da campanha não estava trabalhando em um sistema de crafting. Na entrevista, eu utilizei isso como um exemplo de um sistema de mundo aberto que todos concordamos que não era certo para Halo Infinite”. Neste caso, definir quais sistemas de mundo aberto seriam incorporados e quais não, de acordo com aquilo que faria sentido para Halo. Em seguida, ele também comentou que em grandes jogos, é essencial definir a base que o jogo terá antes de avançar para áreas que precisam de mais alinhamento entre o time. Não ter um sistema assim em Halo Infinite foi uma dessas bases. Por exemplo: uma mecânica básica e histórica de Halo, de terminar a munição da arma, pegar uma do chão ou de um inimigo (qualquer uma) e seguir com ela foi uma das bases do jogo original, que permanecem até hoje e influenciam como os níveis são planejados para estimular essa variação no combate do jogo.

Outros pontos legais levantados durante a conversa:
  • No final de Halo: Combat Evolved, Staten acreditava que Master Chief era o personagem menos interessante daquele universo, tendo no Arbiter (que nem aparece de fato no jogo) como o personagem de maior potencial na época. E aí, perceberam que, para ser necessário criar uma franquia duradoura, era necessário tornar o protagonista mais interessante, principalmente a inserção de um antagonista pra ele do ponto de vista narrativo.
  • A motivação do Staten de voltar para a 343i foi conseguir refletir a voz da comunidade de jogadores dentro do jogo, entender o que a galera espera e passar isso para a equipe.
  • Com a chegada dele, a equipe ficou bem feliz ao saber que 1) teriam mais tempo para trabalhar no jogo e 2) teriam tempo para se dedicar a coisas que tinham ficado meio de lado durante todo o desenvolvimento, como UX.
  • Vários escopos de mundo aberto e biomas foram testados antes de se decidirem pelo que foi apresentado no jogo final. Do mundo aberto, até nem foi cortado tanta coisa; já dos designs originais pensados para o jogo, aí sim teve uma redução significativa em relação ao que o time acreditava que seria possível entregar e o que foi entregue.
  • A 343i teve bastante cuidado em relação ao marketing do jogo especialmente em como o mundo aberto do jogo seria apresentado, pois não queriam que o jogador tivesse a impressão errada ao se falar nesse termo “mundo aberto”. No caso, o objetivo era evitar comparações e sim dar uma noção de que o jogo seria mais aberto do que os Halo tradicionais, que já eram bem abertos em algumas fases.
  • Ao apostar nos modelos de live service e f2p (f2p foi algo decidido antes do Staten voltar) para o multiplayer, a equipe sabia que teria muitos novos jogadores para a franquia, o que de fato aconteceu, com milhões de pessoas que nunca haviam jogado Halo antes. Então, eles planejaram que quem chegasse tivesse a chance de aprender a jogar Halo, com tutoriais, a possibilidade de jogar contra bots (algo novo em Halo também).
  • Lançar um Halo é complicado pelo escopo do projeto. É um jogo com uma campanha single player mas que também pode ser jogado com amigos. É um multiplayer épico e que agora também é f2p. Possui um modo muito popular (Forge) que fortalece o conteúdo da comunidade. Mas, por muitas razões, houveram desafios para colocar tudo isso no lançamento e não conseguiram entregar. Desde então, estão se comprometendo a partes específicas e focando nisso de forma paralela, mantendo o jogo ativo e trabalhando para que coisas que muita gente esperava já em dezembro (campanha co-op e Forge, por exemplo) cheguem o quanto antes.
  • Sobre a série de Halo, Staten está muito feliz que finalmente conseguiram criar um produto grande com a série da Paramount+, que não foi o primeiro produto audiovisual da franquia mas foi o que mais teve sucesso com o grande público, trazendo novos fãs para a franquia, que se juntam à gama de fãs de Halo (desde aqueles que gostam de todos até os que curtem um ou outro jogo em específico).
Pra quem quiser escutar a entrevista inteira, ela está no link abaixo, tem pouco menos de 1h30min e está toda em inglês, mas pra quem se interessa um pouco por entender a parte de trás do desenvolvimento de jogos, é um material e tanto. Caso queiram ver as carinhas do Ted e do Joseph, tem uma versão no YouTube também.
(Game Maker’s Notebook)


FREE PLAY DAYS - FAR CRY 6, ROGUEBOOK E THE SERPENT ROGUE
XBL_Free-Play-Days_08-04-2022_1920x1080_3-shot-77c73c1c41e09aa97305.jpg

Até a madrugada de segunda-feira, 8 de agosto, às 3h59min, assinantes Xbox Live Gold e Xbox Game Pass Ultimate poderão aproveitar, sem custo adicional, Roguebook e The Serpent Rogue como parte do programa Free Play Days, que volta e meia oferece alguma coisa nova pra jogarmos sem precisar pagar a mais por isso. Além disso, Far Cry 6, o destaque dessa seleção, estará disponível por um pouco mais de tempo, até às 15h do mesmo dia.
  • Far Cry 6 - Uma das principais franquias da Ubisoft, Far Cry nos coloca desde FC3 na pele de um aleatório qualquer em meio a um local diferentão com coisas estranhas acontecendo e tendo que combatar um vilão tradicional, daqueles de bater o olho e pensar “esse é do mal”. A lógica é a mesma aqui. O acesso ao jogo estará aberto até segunda-feira, 8 de agosto, às 15h.
  • Roguebook - Deckbuilder roguelike com um dos criadores de Magic: The Gathering, onde montamos uma dupla de personagens para encarar os adversários.
  • The Serpent Rogue - Explore um mundo de fantasia medieval neste jogo de ação e aventura, dominando a arte da alquimia para domar criaturas selvagens.
Pra fazer o download, é só clicar nos links dos nomes dos jogos, procurar por eles na Store ou até clicar no banner que estará na aba da Xbox Live Gold no console. E, se você curtir, eles ainda estarão em oferta com preços especiais até o fim do período do Free Play Days.
(Xbox Wire)


DEALS WITH GOLD COM QUATRO SALDÕES TEMÁTICOS E 450 ITENS EM OFERTA
apps.58339.14112534955605876.394bbb5e-6d2d-4eba-b265-4ef123559dc7.da0d8497-6bfd-4dcd-bcbe-2bd22215a010

Nesta semana, o Deals with Gold conta com 450 itens em oferta, entre jogos, pacotes e conteúdos adicionais, separados em algumas categorias principais, mas também com vários jogos aleatórios entre eles. Os descontos são ainda maiores em alguns jogos pra quem é assinante Xbox Live Gold ou Xbox Game Pass Ultimate. Vamos a algus destaques.
  • Ação e RPG - Jogos de ação e RPG como Alan Wake Remastered, Batman: Arkham Knight, Borderlands 3, Devil May Cry 5, Judgment, South Park (The Stick of Truth e The Fractured But Whole), Titanfall 2, entre outros.
  • Caçadores de Conquistas - Teoricamente, aqui deveriam estar jogos com conquistas fáceis e rápidas para dar um boost no gamerscore, mas tem um mix de jogos simples com outros bem mais complexos. Tem Child of Light, Dead Rising (franquia), Hitman 1 e 2, Mortal Kombat X, Snowrunner, e até jogos que nem tem conquistas, como os da franquia Timesplitters.
  • Franquia Saints Row - Saints Row 2 tá no Games with Gold e a Microsoft aproveitou pra colocar toda a franquia em promoção, incluindo a versão remasterizada de Saints Row III por menos de R$ 20.
  • Jogos abaixo de $20 - Não sei pra quanto isso se traduz em reais, mas aqui tem vários jogos: Asura's Wrath, BioShock Remastered (franquia), Gears Tactics, Injustice 2, Lego (franquia), Metro (franquia, o Exodus Gold Edition tá menos de RR 20), vários Resident Evil.
Pra acessar a lista de jogos do Deals with Gold, o link é esse abaixo. Lembrando que, ao comprar pelos links do PXB, uma parte do valor retorna para a manutenção do fórum.
(PXB)


MICROSOFT REWARDS E XBOX GAME PASS QUESTS | ATUALIZAÇÃO MENSAL
0d4b6e43-4705-4170-8d39-65b63dcc2244.png

Novo mês, nova leva de atividades do Xbox Game Pass Quests disponíveis. Felizmente, com cinco semanas de prazo para completarmos tudo, dando um respiro principalmente para a grandona mensal de 1.000 pontos, que exige 22 diárias/12 semanais - já que serão 34 dias disponíveis pra fazer isso. As indicações do que precisa ser feito para completar cada uma estão listadas abaixo. Aproveitando o assunto, deixo aqui também um link para o Código de Conduta dos serviços Microsoft, entre eles, o Rewards. Nas últimas semanas, tem havido muitas perguntas e questionamentos de usuários sobre motivos para banimento, se aproveitar ofertas de outras regiões pode gerar banimento do programa (resposta: sim), então, deixo aqui um reforço para lerem com calma esse documento (que todos nós concordamos em seguir assim que passamos a utilizar o programa) e conferirem se não estão fazendo nada que possa prejudicá-los no futuro. Pra saber mais sobre o Microsoft Rewards e Xbox Game Pass Quests, todos os detalhes dos programas, as atividades disponíveis pra começar a ganhar pontos, dicas de como resolver as solicitações e mais estão em nosso tópico completo com tudo sobre o Microsoft Rewards e Xbox Game Pass Quests aqui no PXB.

Xbox Game Pass Quests - Semanais, até 9 de agosto, 13h59min

  • Ryse: Son of Rome - (50 pontos) - Ganhar 10.000 pontos de Valor. Atividade exclusiva para assinantes Ultimate.
  • Unsouled (25 pontos) - Jogar Unsouled.
  • Conclua três solicitações diárias (10 pontos) – Fazer três solicitações diárias na semana (jogar um jogo do Xbox Game Pass em três dias diferentes).
  • Conquiste mais pontos (10 pontos) – Desbloquear três conquistas ou jogar três jogos diferentes do Xbox Game Pass.
Xbox Game Pass Quests - Mensais, até 5 de setembro, 13h59min

  • The Elder Scrolls Online: Tamriel Unlimited (75 pontos) - Jogar 1h.
  • Assassin's Creed Origins (75 pontos) - Ganhar 1 nível de jogador ou vingar um jogador.
  • Conan Exiles (75 pontos) - Criar 20 objetos.
  • Terraria (75 pontos) - Acumlar e extrair 400 recursos.
  • Game Pass Explorer (10 pontos) - Jogar quatro títulos diferentes do Xbox Game Pass.
  • Solicitação para Iniciante (25 pontos) - Completar seis atividades diárias e quatro semanais neste mês.
  • Dedicação às Solicitações (100 pontos) - Concluir 12 atividades diárias e 8 semanais neste mês.
  • Complecionista de Solicitações (1000 pontos) - Concluir 22 atividades diárias e 12 semanais este mês.
Microsoft Rewards - Semanais, até 9 de agosto, 00h59min

  • Dark Alliance (10 pontos) - Só clicar no card de Dark Alliance.
  • Caçador de Conquistas (40 pontos) - Desbloquear três conquistas em qualquer jogo do Xbox.
  • Faça Buscas no Bing (50 pontos) - Fazer buscas no Bing em três dias diferentes.

LANÇAMENTOS DA SEMANA (1° A 5 DE AGOSTO)

LANÇAMENTOS DA PRÓXIMA SEMANA (8 A 12 DE AGOSTO)
Terça, 9
Quarta, 10
Quinta, 11
Sexta, 12
  • Voyage (Venturous/Ratalaika)

LINKS RECOMENDADOS
  • 25 Enlightening Secrets in Elden Ring [vídeo] - Elden Ring saiu há vários meses, mas segue rendendo novos conteúdos e descobertas aos jogadores. Aqui, temos um compilado de 25 curiosidades que podem ajudar os novos maculados a terem senão uma vida mais tranquila, pelo menos uma mais prazerosa. VaatiVidya
  • A $105,000,000 Disaster - The Tragedy of APB: All Points Bulletin [vídeo] - ABP: All Points Bulletin é, talvez, um dos maiores fracassos da indústria de games. Um jogo que prometia bastante, feito pela mesma turma do primeiro Crackdown, mas que passou por diversos estúdios e publishers e que acabou se perdendo no tempo, sendo lançado com uma visão que não acompanhou a de seus jogos contemporâneaos já que ficou muito tempo em desenvolvimento. | GVMERS
  • Are great games being ignored? An investigation [vídeo] - Volta e meia, vemos coisas como "hidden gems", jogos muito bons que ficam perdidos em meio a tantos lançamentos que a gente nem fica sabendo. Mas será que eles ficam tão escondidos assim mesmo?| Nick Caston
  • Clube PXB Game Pass de agosto: Hollow Knight - O pessoal indicou, votou e Hollow Knight é o vencedor da escolha do nosso clube para agosto. Pra quem só conhece a fama, Hollow Knight é considerado um dos melhores metroidvanias de todos os tempos, deu um sopro de novidade para o gênero e, o mais impressionante de tudo, foi feito por apenas três pessoas. É um jogão mesmo. | PXB
  • Divulgada a agenda da Quakecon 2022 - Entre os dias 18 e 20 de agosto, acontecerá a Quakecon 2022, evento anual da Bethesda para se relacionar com a comunidade dos jogos, realizar painéis e divulgar algumas novidades. Por exemplo, no dia 18, às 14h15min, teremos um painel chamado “Trazendo Redfall à vida com a Arkane Austin”. | Bethesda
  • Future Games Show retornará no dia 24 de agosto - A Gamesradar+ anunciou que fará uma transmissão especial do seu Future Games Show no dia 24 de agosto, durante a Gamescom 2022. Segundo o site, serão mais de 50 jogos apresentados. Vai ser às 15h. | Future Games Show
  • How "Bad" Balance Can Be A Good Thing [vídeo] - Encontrar o equilíbrio em jogos é difícil, mesmo para grandes AAA que contam com centenas de profissionais pra lá de experientes. Arma X é poderosa demais, personagem Y é apelão. Mas, muitas vezes, é a partir desse aparente desequilíbrio que jogos podem construir coisas bem legais. | Adam Millard - The Architect of Games
  • How To Combine Video Game Genres [vídeo] - Hoje em dia, cada vez mais jogos costumam transitar entre diferentes gêneros (jogos de ação com RPG, por exemplo). Isso pode criar jogos ainda melhores ou complicações com sistemas conflitantes. Esse vídeo mostra alguns bons exemplos de coisas a se fazer e evitar. | Game Maker’s Toolkit
  • Jogador vence desafio e termina Halo 2 LASO sem morrer - Considerado um dos maiores desafios dos jogos, Halo 2 foi completado no modo lendário + LASO (todas as caveiras - mais ou menos, foram 13 de dificuldade, a 14 que troca a lanterna por camuflagem não foi utilizada) e sem morrer nenhuma vez. A façanha é histórica, nunca tinha sido feita antes, e coube ao streamer JerValiN, que ainda levou um prêmio de $20 mil oferecido por outro streamer que lançou o desafio. | PC Gamer
  • Jogos para esvaziar a cabeça - Labo B [vídeo] - Tem dias que a gente quer só jogar alguma coisa, sem pensar muito no que estamos fazendo, sem longos diálogos ou histórias complexas, algo pra desopilar mesmo, desocupar a cabeça mesmo, que traga um retorno mais imediato. Jogar algo legalzinho, good vibes. Esse vídeo mostra alguns bons jogos para estes momentos. | Nautilus
  • Microsoft libera mais memória do Series S para devs - Em uma nova versão do kit de desenvolvimento liberado para devs, a Microsoft disponibiliza agora mais memória para jogos e melhorias de performance em jogos do Xbox Series S. Segundo a equipe, são algumas centenas de MB a mais. O Series S possui 10GB de memória, divididos em 8GB para uso dos devs e 2GB para o sistema do console. | The Verge
  • Microsoft Rewards agora tem suporte em 38 novos países - A Microsoft aumentou a lista de países com acesso ao Microsoft Rewards para 58, com 38 novas localidades, incluindo Portugal. Então, aos leitores portugueses, cadastrem-se no programa (em account.microsoft.com/rewards) e comecem a aproveitar para ganhar pontos e trocar por muita coisa legal. | True Achievements
  • O Futuro do Game Design (Big Festival 2022) [vídeo] - Jogos NFT tiveram seu ápice ano passado, caíram um pouco acompanhando a queda grande do mercado de cripto, mas ainda tem muita gente embarcando nessa onda na esperança de ganhar dinheiro. Essa palestra feita no BIG 2022 (evento patrocinado por uma empresa de cripto) mostra o outro lado, o porquê de não fazer sentido enfiar NFT em jogos. | Mark Venturelli
  • Rockstar Games Cleaned Up Its Frat-Boy Culture — and Grand Theft Auto, Too - Em um repot do Jason Schreier, ficamos sabendo sobre algumas novidades em curso na Rockstar, como uma mudança brusca de cultura nos últimos anos para fugir daquela visão de empresa que explora os devs, com ações de inclusão e tudo mais. E também como isso pode influenciar positivamente o próximo GTA.| Bloomberg
  • Square Enix está disposta a vender participações de seus estúdios - Em seu último relatório fiscal, a Square divulgou que pretende diversificar a estrutura de capital de seus estúdios, com revisões de portfólio. Segundo analistas, alguns estúdios permanecerão 100% deles, mas a ideia é que outros possam mudar, seja com aquisições ou joint ventures. | Video Games Chronicle
  • Temporada 7 de Sea of Thieves já disponível - A Season 7 de Sea of Thieves já está disponível com muitas novas recompensas, desafios, itens cosméticos e a possibilidade de personalizar o nome do nosso barquinho. | Xbox Wire
  • The Rise and Fall of Crackdown [vídeo] - Feito por um dos co-criadores de GTA, Crackdown (Realtime Worlds) deu um novo nível de liberdade para jogos de mundo aberto, com uma sensação de poder incomparável com outros jogos da época, se diferenciando de GTA e todos os seus clones. Porém, com o estúdio original fechado, as sequências feitas pela Ruffian Games e Sumo Digital não conseguiram elevar a franquia até onde se esperava. | GVMERS
  • Uso do Xbox Cloud Gaming aumentou 1.800% nos últimos 12 meses - Em um vídeo de atualização sobre o serviço, dois líderes de projeto do xCloud divulgaram que as horas jogadas por streaming aumentaram 1.800% nos últimos 12 meses, com a Microsoft trabalhando para atender a demanda e melhorar a oferta de servidores, com planos confirmados de dobrar a capacidade nos próximos 12 meses, para receber com qualidade os grandes AAA que serão lançados em breve no Xbox. | Windows Central
  • What Makes A Game Speedrun Friendly? [vídeo] - Fazer um speedrun é uma ótima maneira de aproveitar um jogo de uma maneira diferente. Mas, para isso ser possível, é preciso que o jogo seja pensado para isso também, para que nenhuma decisão de design fique na nossa frente impedindo o progresso. Esse vídeo mostra algumas coisas que devs fazem para tornar isso possível. | Design Doc

.
.
.

E por hoje e para o retorno, é isso, galera. Tenham todos um excelente final de semana.

v1ZPGZ.gif
 

jackzsul EX

Guerreiro
Março 10, 2014
2,442
1,785
cara, ainda bem que vc voltou. não faz ideia da zona que tava isso aqui. tem gente na minha lista negra, deixa ele comigo.

Ouvi parte do podcast do Halo e me lembrei porque não ouço essas coisas....tem muito blá blá blá.
Interessante que ele fala que logo que foram pra Microsoft eles tiveram muito feedback de jogadores em estágios iniciais do game e nunca tinham tido isso antes.

Bom, espero o plano família do gamepass e ver a Sony se doendo por COD é muito bom. Ela teve a indústria na mão, podia ser hoje a maior potência em consoles e se acomodou. Desfruta de uma posição privilegiada, sem dúvidas, mas eu não vejo ela dar um passo para o futuro, para melhorar a indústria. Phil já disse que a preocupação da MS não é com a Sony e sim com essas gigantes que estão aí e querem um pedaço do bolo e que numa decisão errada podem causar grande dano a indústria de jogos.
 
  • Curtir
  • Haha
Reações: ronabs e Shivan

ronabs

opa
Moderador
Novembro 8, 2010
21,617
57,823
Rio Grande do Sul
Rapaz, coloquei sete vídeos dos links recomendados no watch later. Ronabot voltou das férias tirando o atraso em dobro.
Acumulou bastante coisa mesmo.

Ouvi parte do podcast do Halo e me lembrei porque não ouço essas coisas....tem muito blá blá blá.
Interessante que ele fala que logo que foram pra Microsoft eles tiveram muito feedback de jogadores em estágios iniciais do game e nunca tinham tido isso antes.
Pois é. Pelo que deu a entender, a volta do Staten deu um novo ânimo para o pessoal em termos de moral e direção do jogo mesmo, com mais prazo para trabalhar em cima e até mesmo retomar aspectos que tinham ficado de lado até o momento. Essa parte de escutar a comunidade é muito bom de ver, por mais que sempre vão existir parcelas do público que ficarão insatisfeitas, ter pessoas que curtem o jogo por perto ajuda a manter a equipe um pouco mais alinhada com o que os jogadores esperam.

Bom, espero o plano família do gamepass e ver a Sony se doendo por COD é muito bom. Ela teve a indústria na mão, podia ser hoje a maior potência em consoles e se acomodou. Desfruta de uma posição privilegiada, sem dúvidas, mas eu não vejo ela dar um passo para o futuro, para melhorar a indústria. Phil já disse que a preocupação da MS não é com a Sony e sim com essas gigantes que estão aí e querem um pedaço do bolo e que numa decisão errada podem causar grande dano a indústria de jogos.
Um problema grande da Sony é que, apesar do PlayStation ser o carro-chefe da empresa hoje em dia, a empresa não tem tanta margem para arriscar e/ou errar. Um investimento grande como a Microsoft tem feito no Game Pass pode ser imprevisível para a própria Microsoft (eles mesmos acreditavam que o serviço geraria uma diminuição na venda de jogos aos assinantes, o que no fim das contas, acabou não acontecendo - assinantes estão comprando mais do que antes), mas o exemplo do Game Pass talvez não se aplique com a PSN+ por n motivos que fogem do controle: perfil do público, hábitos de consumo, etc.

Até a metade da vida do Xbox One praticamente, o PlayStation concorreu com uma marca que, entre altos e baixos, tava ali na garagem não tocando muito alto pra não atrapalhar os irmãos mais velhos que eram os geradores de dinheiro (Azure, Office, Windows, etc.). A partir do Game Pass, o Xbox virou um pilar central da estratégia de futuro da Microsoft, tanto que a gente tem visto o quanto a empresa tem investido para melhorar a divisão e como a divisão está conectada e promovendo entregas para outras áreas da empresa. Ver uma gigante como a Microsoft acelerando com tudo deve ser complicado de lidar, apesar do PlayStation ter uma posição relativamente consolidada no mercado hoje.
 

Sobre o PXB

  • Desde 2005 nossa comunidade se orgulha de oferecer discussões inteligentes e críticas sobre a plataforma Xbox. Estamos trabalhando todos os dias para garantir que nossa comunidade seja uma das melhores.

Sobre a Comunidade

  • As opiniões expressas neste neste site são da inteira responsabilidade dos autores. Microsoft, Xbox, Xbox Live, os logotipos do Xbox e/ou outros produtos da Microsoft mencionados neste site são marcas comerciais ou registradas da Microsoft Corporation.

Assinatura PXB Gold

+ Navegação sem publicidade

+ Upload de imagens nas postagens do fórum

+ Títulos de avatar personalizados.

 

Assinar com PayPal PagSeguro (cartão ou boleto)