Veja a mudança de preço nos consoles no Brasil

Daniel Atilio

Jogador
690
1,318
Bauru
Muitas das vezes pensamos que os games hoje estão caros, mas será que sempre foi assim? Por quanto chegou o Sega Saturn no nosso mercado? E o Playstation 3?

Esses dias estava pensando em como revistas antigas possuíam anúncios com preços, e seria uma boa base para comparar os preços antigos com os de hoje.

Então, foi feito um trabalho de pesquisa com revistas antigas (Super Game Power, PSW e EGM) para a montagem desse artigo, e o resultado você vê logo mais abaixo.

Essa pesquisa tomou como base, o salário mínimo no ano (essa tabela pode ser acessada em contabeis.com.br) e o primeiro preço de anúncio do console (graças ao excelente trabalho do pessoal que escaneia revistas antigas do retroavengers.com.br, e do portal de conteúdo datassette.org).

Ou seja, não foi avaliado questões econômicas, crises (como a de 97/98) ou inflação. Apenas o salário mínimo do ano e o primeiro preço do console achado em anúncios públicos. Ou seja, por exemplo, em 1998 o Sega Saturn estava mais barato que em 1995, porém o intuito desse artigo é verificar o primeiro preço, ou pelo menos, um dos primeiros preços disponível no nosso mercado.

Abaixo segue um gráfico, com uma métrica dizendo que na época, quantos salários eram necessários para comprar um console.


Quantos salários mínimos eram necessários para comprar um console?
Agora vamos aos levantamentos.

Agosto de 1995
Salário Mínimo do Ano: R$ 100,00.
Sega Saturn: Em duas vezes de R$ 395,00. Ou com o valor total de R$ 790,00. Acompanhava 1 jogo, Virtua Fighter.
Game Boy: Disponível no valor de R$ 79,90.
3DO: Em três vezes de R$ 275,00. Ou com o valor total de R$ 825,00.


The Need For Speed era uma das novidades do 3DO
Outubro de 1995
Salário Mínimo do Ano: R$ 100,00.
Playstation 1: Em duas vezes de R$ 325,00. Ou com o valor total de R$ 650,00.


Ridge Racer estava no catálogo de games do Playstation 1
Maio de 1996
Salário Mínimo do Ano: R$ 112,00.
Nomad: Em duas vezes de R$ 170,00. Ou com o valor total de R$ 340,00.


Portátil Nomad da SEGA
Agosto de 1996
Salário Mínimo do Ano: R$ 112,00.
Nintendo 64: Disponível em duas vezes de R$ 340,00. Ou com valor total de R$ 680,00.
Game Boy Pocket: Valor total de R$ 104,00.


Nintendo 64 chegando no mercado
Outubro de 1996
Salário Mínimo do Ano: R$ 112,00.
Neo Geo CD: Disponível em três vezes de R$ 165,00. Ou com valor total de R$ 495,00. Acompanhava 2 jogos a escolha (com exceção dos lançamentos) e com um controle extra.


The King Of Fighters 96, grande clássico
Junho de 1998
Salário Mínimo do Ano: R$ 130,00.
Super Nintendo – Edição Copa do Mundo de 98: Disponível por R$ 249,00. Acompanhava 2 jogos (Super Mario World e International Superstar Soccer Deluxe) e um controle dourado.
Nintendo 64 – Edição Copa do Mundo de 98: Disponível por R$ 459,00. Acompanhava 1 jogo (International Superstar Soccer 64) e um controle era dourado.


Não se engane, esse “Game Boy Colors” não é o portátil com gráficos coloridos da Nintendo
Agosto de 1998
Salário Mínimo do Ano: R$ 130,00.
Playstation 1 DualShock: Em duas vezes de R$ 174,50. Ou com o valor total de R$ 349,00.


Playstation 1 com a chegada do DualShock
Dezembro de 1998
Salário Mínimo do Ano: R$ 130,00.
Super Nintendo (edição Baby): Em três vezes de R$ 83,00. Ou com o valor total de R$ 249,00. Acompanhava 2 jogos (Super Mario World e Kirby’s Avallanche) e um controle extra.


Pokémon Red e Blue fazendo a estreia no mercado brasileiro
Dezembro de 1998
Salário Mínimo do Ano: R$ 130,00.
Dreamcast Japonês (importado): Em duas vezes de R$ 349,50. Ou com o valor total de R$ 699,00.


Percebam o brinde, compras acima de R$ 150, ganhavam um chaveiro com Tetris
Março de 1999
Salário Mínimo do Ano: R$ 136,00.
Neo Geo Pocket: Disponível em duas vezes de R$ 154,88. Ou com o valor total de R$ 309,76. Acompanhava 1 jogo do The King Of Fighters.


Note que o brinde, de R$ 150 foi para R$ 240, será que compraram bastante? rs
Janeiro de 2000
Salário Mínimo do Ano: R$ 151,00.
Dreamcast Tectoy (nacional): Em três vezes de R$ 299,67. Ou com o valor total de R$ 899,01.


Anúncio do Dreamcast nacional
Julho de 2001
Salário Mínimo do Ano: R$ 180,00.
Game Boy Advance: Disponível em três vezes de R$ 133,00. Ou com o valor total de R$ 399,00.


Game Boy Advance, na época eu era louco para ter um rs
Maio de 2002
Salário Mínimo do Ano: R$ 200,00.
Playstation 1 Slim (PSOne): Em três vezes de R$ 176,34. Ou com o valor total de R$ 529,02.
Playstation 2: Em seis vezes de R$ 249,84. Ou com o valor total de R$ 1.499,04.
Xbox: Em três vezes de R$ 599,67. Ou com o valor total de R$ 1.799,01.


Só de olhar essa imagem, me bate uma sensação nostálgica e gostosa
Setembro de 2002
Salário Mínimo do Ano: R$ 200,00.
Game Cube: Em três vezes de R$ 399,67. Ou com o valor total de R$ 1.199,01.


Anúncio do Game Cube e de alguns jogos
2005
Salário Mínimo do Ano: R$ 300,00.
Playstation 2 Slim: Disponível no valor total de R$ 599,00.


Anúncio do Playstaion 2 Slim
Entre 2006 / 2007
Salário Mínimo do Ano: R$ 350,00.
Xbox 360: Disponível no valor total de R$ 2.999,00. Acompanhava 3 jogos (Kameo, Perfect Dark Zero e Project Gotham Racing 3) e um faceplate.


Kit oficial do Xbox 360 no Brasil
Março de 2007
Salário Mínimo do Ano: R$ 380,00.
Playstation 3: Disponível entre o valor mais barato de R$ 2.900,00 e mais caro de R$ 5.000,00.
PSP: Disponível entre o valor mais barato de R$ 750,00 e mais caro de R$ 980,00.


Tabela de preços da PSW
Outubro de 2007
Salário Mínimo do Ano: R$ 380,00.
Wii: Disponível no valor total de R$ 1490,00. Acompanhava 1 jogo.


Nintendo Wii
Tentei achar anúncios de vídeo games mais antigos e uma variedade maior de consoles, mas não consegui encontrar.

Outro ponto a se ressaltar, é que alguns consoles foram distribuídos de forma oficial com preço tabelado (os da Tectoy, Gradiente e Microsoft). Os outros que foram importados, costumavam ter o preço dependendo do dólar no período, podendo ser mais barato que consoles oficiais.

Abaixo um gráfico comparando o preço do console com o salário mínimo do ano.


Comparação de preço com salário mínimo
E você, se lembra de algum preço de console antigo?

Fonte: Aperta o X
 

Edu Barros

Viciado
PXB Gold
5,249
6,764
Ribeirão Preto
Vendo esses consoles e jogos antigos, eu lembro como a pirataria permitiu que o brasileiro conhecesse títulos que normalmente passariam despercebidos. Na época do PS1, eu comprava qualquer coisa, tinha mais de 200 jogos. Eu nunca teria conhecido Devil's Dice ou Rival Schools de outra maneira. Mesmo assim, eu gostava de ver esses anúncios em revistas por conta do NeoGeo, era o meu sonho de consumo.
 

OLD-MAN

Viciado
1,656
2,849
Rio de Janeiro
Vendo esses consoles e jogos antigos, eu lembro como a pirataria permitiu que o brasileiro conhecesse títulos que normalmente passariam despercebidos. Na época do PS1, eu comprava qualquer coisa, tinha mais de 200 jogos. Eu nunca teria conhecido Devil's Dice ou Rival Schools de outra maneira. Mesmo assim, eu gostava de ver esses anúncios em revistas por conta do NeoGeo, era o meu sonho de consumo.
Essa revistas realmente alimentavam os sonhos de consumo de qualquer um,Tive depois de um tempo o Neo geo cd,mais seus carregamentos muito demorados me davam muita raiva e acabei passando o console.
 

tric-one

Viciado
506
320
Brasil
Quando eu era criança jogava só no pc jogos piratas pq não tinha como comprar jogos de console e nem o console em si. Era um preço absurdo. Ainda bem que hoje eu consigo comprar o videogame e os jogos :)
 
  • Curtir
Reações: Daniel Atilio

leandromede

Viciado
288
265
Com relação a games eu sempre me desviei da pirataria, absolutamente todos os meus consoles desbloqueados foram os que menos aproveitei, não que eu não jogasse neles mas os melhores jogos de Mega Drive e SNES não tinham piratas, eu nunca vi um bom RPG ou Star Fox pirata e eu era um caçador de jogos aqui em SP, muitos camelôs aqui antes de descansar em paz vendiam verdadeiras relíquias por 20, 25, 30 reais aqui no centro comercial de Santo Amaro, geralmente era tiozinhos que não manjavam nada de videogame, enquanto na Sta Efigênia por ser muito procurada era de 50 a 100 reais os jogos de vendedores que sabiam do valor do produto. Quando chegou a era PSX enquanto todo mundo tava comprando CDs eu pagava caro nos cartuchos de Nintendo 64.
Depois veio o PS2 e de novo nem console eu tive porque ele reinava no mercado e sei lá porque eu achava desperdício comprar um console de 600 reais pra rodar pirata já que eu achava os jogos caros e tinha certeza que não ia jogar os piratas, já tive PSP, DS, Wii, Wii U, 360 e depois que desbloqueei todos eles perdi o interesse. Mesmo assim sempre aproveitei os consoles que conseguia comprar meus jogos, fiquei uns 16 anos com meu SNES cheio de fitas, vendi faz uns 5 anos e mesmo assim bateu a saudade e comprei o mini.

Enviado de meu Redmi 5 Plus usando o Tapatalk
 
  • Curtir
Reações: Daniel Atilio

itotinaru

Viciado
430
298
SP
Bela matéria. Parabéns!

Vc já fez alguma matéria sobre o cenário e produção de consoles 8bits no Brasil?

Tenho interesse em saber os bastidores brazucas para a produção/comercialização dos consoles Top Game, Dinavision, Phantom System ......... lá na década de 80/90.........
 

Daniel Atilio

Jogador
690
1,318
Bauru
Bela matéria. Parabéns!

Vc já fez alguma matéria sobre o cenário e produção de consoles 8bits no Brasil?

Tenho interesse em saber os bastidores brazucas para a produção/comercialização dos consoles Top Game, Dinavision, Phantom System ......... lá na década de 80/90.........
Opa, obrigado pela sugestão jovem, tendo um tempo irei estudar e produzir algo assim.
 

itotinaru

Viciado
430
298
SP
Vendo esses consoles e jogos antigos, eu lembro como a pirataria permitiu que o brasileiro conhecesse títulos que normalmente passariam despercebidos. Na época do PS1, eu comprava qualquer coisa, tinha mais de 200 jogos. Eu nunca teria conhecido Devil's Dice ou Rival Schools de outra maneira. Mesmo assim, eu gostava de ver esses anúncios em revistas por conta do NeoGeo, era o meu sonho de consumo.
O Neo Geo era meu sonho tbém...........mas sabia que seria impossível comprar.