Acordo reduz tarifas de games e eletrônicos em 80 países

Status
Este tópico está fechado para novas postagens.
M

MASTER JNO

Visitante
................ MAS PARA O BRASIL NÃO!...............​

A Organização Mundial do Comércio (OMC) negociou, na última semana, um acordo comercial para eliminar as tarifas de importação em 80 países sobre 200 produtos eletrônicos, incluindo video games e semicondutores. O Brasil, no entanto, não se encontra entre as nações que irão aderir ao tratado.

O acordo, que deverá ser assinado pelos representantes dos países até o próximo final de semana, demonstrou a última grande negociação da OMC nos últimos 18 anos. Entre os beneficiados pelos cortes nas taxas estão os Estados Unidos, a China, a Coréia do Sul e as nações da União Europeia — todos integrantes do Tratado Internacional da Tecnologia da Informação (ITA).

O diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo, comemorou pelo Twitter o sucesso do acordo no último sábado (18). “Estamos muito otimistas de que teremos um acordo final até o fim da próxima semana”, comentou o representante, que também é brasileiro.



Para defender o posicionamento do país, a Folha de S. Paulo ouviu o presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Humberto Barbato. "Nunca quisemos participar do ITA”, comentou ele para o jornal.

“Se isso acontecesse, praticamente não teríamos mais indústria eletroeletrônica no país", complementou, destacando os baixos preços dos itens chineses, os altos custos de produção no Brasil e o câmbio valorizado dos últimos anos.

Fonte: Baixakijogos (TecMundo)
 
  • Curtir
Reações: GameStrike

ronabs

Opa
Moderador
12,383
23,989
Porto Alegre
“Se isso acontecesse, praticamente não teríamos mais indústria eletroeletrônica no país",
Pois é, fico imaginando a ameaça que o Zeebo (sucesso incontestável do mercado nacional de games, produzido aqui mesmo) teria caso fossem reduzidas as taxas de importação do PS4/WiiU/One. :p

Esse acordo aí é bem amplo, inclui até aparelhos utilizados em áreas como engenharia e medicina.
Brasil mais uma vez dando exemplo de como fazer as coisas da maneira mais errada possível.
 
  • Curtir
Reações: GameStrike

GameStrike

Arauto da impaciência
Brasil, teu sobrenome é "burrocracia". Como sempre, argumentos fracos para beneficiar meia dúzia de industriais, que geralmente tem sócios, parentes e afilhados políticos tomando essas decisões. Mas esperar o quê de um povo que se ocupa mais com um rage contra uma presidente boçal e fracassada do que com o fato de terem votado contra o voto facultativo, algo fundamental numa democracia e necessário para mudar o cenário político desse país. Não esperem por mudanças, não esperem.
 

felipevasco31

Viciado
1,961
2,162
Rio de janeiro
Não é de se admirar que o Brasil não faça parte deste acordo, enquanto Boa parte do mundo investe em tecnologia, aqui a única forma que o governo vê pra fazer caixa é através da cobrança de impostos. E não estou nem levando em conta a corrupção.
 

Arthur ExNxK

Jogador
1,447
282
O one não é importado ele é fabricado no Brasil. Por isso o preço competitivo. O Brasil não é um dos gigantes da tecnologia, mas possui uma forte força industrial. Veículos para exportação, maquinários agrícolas, etc. O problema é que a redução não afeta só games, mas eletrônicos, e de um ponto de vista econômico para as industrias brasileiras seria realmente muito prejudicial essa abertura.
O que precisa melhorar aqui são os seguintes itens:
- infra-estrutura logística
- qualificação da mão-de-obra
- Tributação menos onerosa p/ empresas
Com isso outras empresas seguiriam o exemplo de MS e Sony que já possuem plantas industriais no país.
O Brasil poderia sim ter uma alíquota mais branda para a importação de games pois a industria de prensa de jogos aqui ainda não possui força (penso eu). Tirando as grandes MS/Sony que prensam as mídias aqui desconheço outras que tenham investido diretamente, isso sem contar o mercado digital.
Eu acho que uma pauta dessa no atual momento do país está fora de cogitação, teria de haver alguém dentro do governo envolvido na causa gamer para conseguirmos mudar essa realidade. Até lá se quisermos preços mais justos teremos de apelar pros gift cards e comprar na live US ... por falar nisso quem tem o link ae ..de gift card precinho?? kkkk :D
 
M

MASTER JNO

Visitante
Não é de se admirar que o Brasil não faça parte deste acordo, enquanto Boa parte do mundo investe em tecnologia, aqui a única forma que o governo vê pra fazer caixa é através da cobrança de impostos. E não estou nem levando em conta a corrupção.
Deveria levar em conta a "CORRUPÇÃO", pois o principal motivo para não acontecer mudanças significativas no nosso país tem como seu marco "Zero" exatamente a corrupção.
 

ronabs

Opa
Moderador
12,383
23,989
Porto Alegre
O one não é importado ele é fabricado no Brasil.
O One é montado no Brasil, mas utiliza componentes importados que sofrem com a taxação quando entram no país.

O Brasil poderia sim ter uma alíquota mais branda para a importação de games pois a industria de prensa de jogos aqui ainda não possui força (penso eu).
Até tem, e inclusive exportam os jogos para outros países - principalmente da América Latina.
Não é AAA força, mas já é uma forcinha hehehe
Tanto que aqui aconteceram alguns casos famosos de vazamentos de jogos lá da zona industrial de Manaus, o que teve mais repercussão (que eu me lembre) foi o do Mortal Kombat da geração passada, que um guri conseguiu o jogo uns 10 dias antes do lançamento.
 
Última edição:
M

MASTER JNO

Visitante
O one não é importado ele é fabricado no Brasil. Por isso o preço competitivo. O Brasil não é um dos gigantes da tecnologia, mas possui uma forte força industrial. Veículos para exportação, maquinários agrícolas, etc. O problema é que a redução não afeta só games, mas eletrônicos, e de um ponto de vista econômico para as industrias brasileiras seria realmente muito prejudicial essa abertura.
O que precisa melhorar aqui são os seguintes itens:
- infra-estrutura logística
- qualificação da mão-de-obra
- Tributação menos onerosa p/ empresas
Com isso outras empresas seguiriam o exemplo de MS e Sony que já possuem plantas industriais no país.
O Brasil poderia sim ter uma alíquota mais branda para a importação de games pois a industria de prensa de jogos aqui ainda não possui força (penso eu). Tirando as grandes MS/Sony que prensam as mídias aqui desconheço outras que tenham investido diretamente, isso sem contar o mercado digital.
Eu acho que uma pauta dessa no atual momento do país está fora de cogitação, teria de haver alguém dentro do governo envolvido na causa gamer para conseguirmos mudar essa realidade. Até lá se quisermos preços mais justos teremos de apelar pros gift cards e comprar na live US ... por falar nisso quem tem o link ae ..de gift card precinho?? kkkk :D
Eles sabem onde o calo dói mais, só não é interessante para eles já que estão com o Rei na barriga mexer em alguma coisa a não ser que essa mexida melhore ainda mais o lado deles. Já provaram e continuam provando que o povo só serve pra uma coisa..................fornecer a grana $$$ que eles vão gastar e consequentemente aumentar seu patrimônio ao longo de suas vidas. O povo que lixe!

Nas próximas eleições, vamos evitar de votar em gente como Tiririca e companhia.
 
  • Curtir
Reações: paul_gamer

GameStrike

Arauto da impaciência
Eles sabem onde o calo dói mais, só não é interessante para eles já que estão com o Rei na barriga mexer em alguma coisa a não ser que essa mexida melhore ainda mais o lado deles. Já provaram e continuam provando que o povo só serve pra uma coisa..................fornecer a grana $$$ que eles vão gastar e consequentemente aumentar seu patrimônio ao longo de suas vidas. O povo que lixe!

Nas próximas eleições, vamos evitar de votar em gente como Tiririca e companhia.
Longe de mim querer começar uma discussão política, nem vou retrucar qualquer resposta depois dessa, mas... Tiririca é o cara hahaha. É um dos mais assíduos e transparentes daquela merda.
 

Arthur ExNxK

Jogador
1,447
282
ronabs disse:
Até tem, e inclusive exportam os jogos para outros países - principalmente da América Latina.
Não é AAA força, mas já é uma forcinha hehehe
Tanto que aqui aconteceram alguns casos famosos de vazamentos de jogos lá da zona industrial de Manaus, o que teve mais repercussão (que eu me lembre) foi o do Mortal Kombat da geração passada, que um guri conseguiu o jogo uns 10 dias antes do lançamento.
Esse do MK foi épico. Teoricamente os jogos produzidos aqui deveriam ser mais baratos :D não sei onde fica o gargalo pros preços serem iguais. Isso necessita de um estudo mais detalhado.
Mas o ponto principal é que a postura protecionista do país em relação aos games poderia ser eliminada, ou melhor elaborada.
 

felipevasco31

Viciado
1,961
2,162
Rio de janeiro
Esse do MK foi épico. Teoricamente os jogos produzidos aqui deveriam ser mais baratos :D não sei onde fica o gargalo pros preços serem iguais. Isso analisa um estudo mais detalhado.
Mas o ponto principal é que a postura protecionista do país em relação aos games poderia ser eliminada, ou melhor elaborada.
O que a zona Franca de Manaus faz é mais ou menos uma "nacionalização" do produto, existem vários outros tipos de impostos até entre os Estados, o mais incrível é esse suposto protecionismo por uma indústria que não existe.
 
  • Curtir
Reações: GameStrike

freedowsRoO

Viciado
2,923
2,644
Rondonópolis - MT
Bom.. na verdade os preços aqui haviam caído bastante, se não me engano foi pela redução dos impostos no games, até que veio esse boom na economia e voltou tudo como era antes, ou seja "andou para trás" mas vamos ver, qualquer "beneficio" é bem vindo.
 
M

MASTER JNO

Visitante
Longe de mim querer começar uma discussão política, nem vou retrucar qualquer resposta depois dessa, mas... Tiririca é o cara hahaha. É um dos mais assíduos e transparentes daquela merda.
Ele pode ser o mais honesto, nem discuto isso, mas ele não apresenta nada relevante em prol do povo se é que algum dia ele tentou apresentar alguma coisa. Não basta ser honesto, ele ta lá pra trabalhar como em qualquer outro lugar e não só pra ficar falando "presente professor", mostrando que não falta as aulas, ele tem que ser produtivo, coisa que ele não é. É o tipico aluno que não falta as aulas, não da trabalho para o professor, porém não consegue atingir as metas para passar de ano. No caso dele ta lá só pelo salário e evita sabiamente se envolver em escândalos. A gente precisa de pessoas que produzem, que tem plenas condições de fazer o Brasil crescer com a honestidade do Tiririca, de resto não lembro de nada mais pra falar dele (Tiririca).
 

felipevasco31

Viciado
1,961
2,162
Rio de janeiro
Bom.. na verdade os preços aqui haviam caído bastante, se não me engano foi pela redução dos impostos no games, até que veio esse boom na economia e voltou tudo como era antes, ou seja "andou para trás" mas vamos ver, qualquer "beneficio" é bem vindo.
Caiu por causa da entrada da Microsoft e depois a Sony no país, com o dólar um pouco mais baixo o varejo reagiu bem. Agora com a alta do dólar voltamos a estaca zero.
 
Status
Este tópico está fechado para novas postagens.